Anda comigo ver os aviões…

A maioria das vezes que ouço falar em sindicados, vêm-me à memória uma das músicas da campanha eleitoral de Pedro Santana Lopes às eleições legislativas de 2005. Era dito então que “Para construir um país novo há que não ter medo, dos que nada fazem e só sabem criticar”.

Hoje, o governo de Portugal, num acto de verdadeira coragem, recorreu à requisição civil para pôr fim à birra dos funcionários da TAP. À birra daqueles que, em prol dos seus próprios interesses, iam deixar centenas de famílias, que aguardam os seus familiares emigrados com alegria, afastadas neste natal. Pôs assim fim, à birra daqueles que, em “defesa da empresa e da pátria”, iam deixar milhares de turistas sem poder vir a Portugal, afetando assim de forma drástica a imagem de um setor de excelência no nosso país (já não bastavam os sábios, que cobram 1 euro aos turistas).

Não compreendo na verdade,  qual a percepção dos funcionários da TAP, sobre o que é realmente de interesse nacional.

Os funcionários da Transportadora Aérea Portuguesa, desonram a bandeira que usam na farda.

O país está farto de sindicatos que não passam de um conjunto de pessoas, quem em vez de se encontrarem nas suas empresas se limitam a “cumprir” serviço sindical, ocupando assim o lugar daqueles que verdadeiramente querem trabalhar. O país ( e eu em particular), está farto de “profissionais de manif’s“.

Está na hora de uma “reforma sindical”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *