António Silva Tiago quer os melhores para servir a Maia

No especial Autárquicas 2017, o Notícias Maia traz-lhe o que realmente precisa de saber sobre a campanha. Hoje apresentamos o essencial do discurso de António Silva Tiago, candidato pela coligação “Maia em Primeiro” que congrega o PSD e o CDS-PP.

Numa cerimónia que teve lugar no passado dia 25 de Maio, o PSD e o CDS da Maia apresentaram de forma oficial a coligação que liga ambos os partidos para as próximas eleições autárquicas de dia 1 de outubro. António Silva Tiago, cabeça de lista à Câmara Municipal da Maia, fez um resumo da longa caminhada que o leva agora à corrida pela liderança do município, garantindo que saberá apresentar os melhores candidatos.

“Nesta caminhada, em que temos tido a inteligência de convergir no essencial, soubemos sempre colocar os interesses da Maia e dos maiatos bem à frente (…)” – António Silva Tiago

António Silva Tiago revelou que tanto o acordo de coligação como a candidatura são frutos de uma “preparação que tem vindo a acontecer há algum tempo, pontuada fundamentalmente por conversas muito francas, realizadas com espírito aberto e focado no entendimento sereno e tranquilo de pessoas que estão juntas numa caminhada de vários anos, uma caminhada consubstanciada em coligações que obtiveram amplas maiorias, em sucessivas eleições autárquicas. Nesta caminhada, em que temos tido a inteligência de convergir no essencial, soubemos sempre colocar os interesses da Maia e dos maiatos bem à frente de interesses de diretórios partidários.”

O atual líder do PSD Maia frisou no seu discurso que Bragança Fernandes soube-se assumir “como um baluarte da política autárquica em Portugal”, sendo que todos têm “boas razões” para sentir orgulho, sublinhando em seguida “a enorme responsabilidade que é (…) suceder a Bragança Fernandes na presidência da Câmara da Maia”.

“Vamos vencer porque esta coligação saberá apresentar a sufrágio os melhores candidatos para todas as Juntas e Assembleias de Freguesia, para a Câmara e Assembleia Municipal.” – António Silva Tiago

O candidato abordou o momento da assinatura do acordo como um “sinal de partida” de uma candidatura autárquica que segundo o próprio “será vencedora”, apresentado em seguida os motivos para a sua convicção: “Vamos vencer porque esta coligação apresentar-se-á com clareza e transparência aos maiatos. Saberá acolher independentes e representantes da sociedade civil, como aliás sempre fizemos, mas sem que ninguém renegue ou esconda a matriz desta coligação. Vamos vencer porque esta coligação saberá apresentar a sufrágio os melhores candidatos para todas as Juntas e Assembleias de freguesia, para a Câmara e Assembleia Municipal. Esta coligação saberá escolher sempre os melhores para servir a Maia. Uma escolha séria e alicerçada na competência das pessoas, na sua idoneidade cívica, no seu percurso pessoal, social e público, mas fundamentalmente, nas provas dadas que nos garantam que os candidatos apresentados pela coligação Maia em Primeiro serão reconhecidos pelas maiatas e pelos maiatos como os que melhor podem servir a Maia”.

“(…) os candidatos apresentados pela coligação Maia em Primeiro serão reconhecidos pelas maiatas e pelos maiatos como os que melhor podem servir a Maia.” – António Silva Tiago

O actual vice-presidente da Câmara Municipal da Maia prosseguiu a sua intervenção referindo a importância de congregar os “autarcas e as politicas que colocaram a Maia nos lugares cimeiros dos municípios portugueses”, destacando posteriormente a “competência” com que os destinos do município são liderados e reafirmando o “comprometimento” sentido tanto pela Maia como pelos Maiatos. Lembrou ainda o elevado grau de exigência que a Maia coloca no seu poder politico, considerando-o apenas compatível com a candidatura Maia em Primeiro.

Terminou dizendo: “darei o meu melhor, empenhando-me de corpo e alma neste objetivo comum que nos une, e que estarei sempre disponível para acolher os contributos e as ajudas de todos, porque este é um desafio e uma missão de todos e para todos. Ser e ter a Maia em Primeiro é a obrigação de todos nós”.

Pode ouvir aqui o discurso completo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *