As Pessoas Comprometidas

Caros Leitores

Durante este período de férias e ócio generalizado (para quem ainda tem a felicidade de poder disfrutar de tal acto), os artigos de opinião devem, também, reflectir o momento e serem parcos em palavras.

Como tal, resolvi partilhar convosco um pequeno artigo sobre as pessoas comprometidas pois, durante a semana que ontem terminou, ouvi por diversas vezes que as pessoas deviam ser mais comprometidas nas suas acções.

Curiosamente, há algumas semanas, um possível futuro líder do maior partido da oposição e homem sempre ligado à esquerda, numa entrevista referiu o comprometimento como sendo uma pedra basilar para o sucesso. Contudo, durante a permanência desse mesmo partido o que mais faltou foi esse esse “comprometimento”… mas, esmiucemos, então, o assunto para “aclarar” as ideias e perceber melhor o significado de “comprometimento”.

Se perguntarmos a um empresário, presidente, CEO, director, gerente, chefe de serviço, supervisor, chefe de equipa ou responsável de linha de fabrico o que mais deseja dos seus colaboradores, a resposta é sempre a mesma: ”Gostaria que eles fossem mais comprometidos”.

Se perguntarmos a um amigo, professor, pais, filhos, responsáveis de clubes e associações o que eles sentem mais falta nas pessoas que com eles se relacionam, a resposta é quase imediata e, também, sempre a mesma “gostaria que eles fossem mais comprometidos”.

Mas, na realidade, o que são “pessoas realmente comprometidas”?

Depois de falar com alguns colegas e amigos ligados à área da liderança e gestão de equipas, vejamos o que os mesmos disseram (os 10 mandamentos das pessoas comprometidas):

A pessoa realmente comprometida…

1. Procura sempre colocar-se no lugar das outras, e tentar perceber o que sentem;
2. Faz tudo com atenção ao pormenor, toma cuidado em tudo o que faz, detalhe a detalhe;
3. Apresenta soluções e problemas adicionais quando é incumbida de uma tarefa;
4. Termina o que começa e não deixa as tarefas pela metade;
5. Cumpre prazos e horários;
6. Questiona o que não sabe e demonstra vontade de aprender. Persiste até dominar o que não sabe;
7. Não vive a reclamar da vida e a falar mal das pessoas. Age para modificar a realidade;
8. Não vive dando desculpas pelos seus actos e não procura culpados pelos erros cometidos;
9. Está sempre pronto a colaborar com as outras pessoas, participa, dá ideias construtivas, demonstra que podem contar com ele;
10. Não desiste facilmente e não descansa enquanto não resolver um problema, procurando, insistentemente, a solução.

É importante que façamos uma retrospectiva, olhemos para dentro de nós mesmos e tentemos perceber se as outras pessoas nos avaliam como alguém, verdadeiramente, comprometido.

Para quem estiver de férias, votos que as mesmas estejam a correr como planeado, quem agora vai agora iniciá-las, que sejam maravilhosas e que possam, merecidamente, repousar do esforço do ano de trabalho.

Abraço amigo

Francisco Martins da Silva
(Engenheiro e Professor do Ensino Superior)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *