Câmara da Maia garante serviços mínimos para escola conseguir abrir portas

Na escola EB1 de Gueifães, com 470 alunos, o arranque das aulas teve que ser adiado para esta segunda-feira devido à falta de funcionários.

Na semana passada estavam colocados apenas cinco e teve que ser a Câmara Municipal da Maia a garantir os serviços mínimos e por conseguinte a segurança dos alunos. A escola necessitava de um mínimo de 11 funcionários para arrancar o ano lectivo.

O Ministério da Educação garantiu à Federação de Associações de Pais que o concurso para a contratação de funcionários está a decorrer e deverá estar concluído apenas durante o mês de Outubro.

Fonte: portocanal.sapo.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *