Notícias Maia

Candidatos ao PSD Distrital do Porto captam militantes maiatos

Partilhas

O auditório da Venepor recebeu os três candidatos à liderança do Partido Social Democrata do Distrito do Porto, num evento organizado pelo PSD da Maia e que contou com considerável adesão.

Passavam das 21:30 horas, quando no dia 13 de junho, no Centro Comercial Venepor – um Shopping no centro da Cidade, do tempo em que os Shoppings ainda eram chamados de Centros Comerciais – se iniciou o debate com os três candidatos à liderança da maior Distrital laranja do país, a do Distrito do Porto.

No palco do auditório da Venepor estavam duas mesas, uma com os candidatos Alberto Machado, Presidente da Junta de Freguesia de Paranhos, Alberto Santos, ex-Presidente da Câmara Municipal de Penafiel e Rui Nunes, médico e professor catedrático na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e ao lado esquerdo (do palco), estava a mesa que moderava o debate, com os social-democratas maiatos, António Fernando e Aloisio Nogueira. Pelo caminho tinha ficado o Deputado Miguel Santos, de Valongo, que desistiu da corrida deixando críticas ao processo eleitoral para a distrital, marcado, segundo o ex-candidato, pela guerra de lugares.

A organização do PSD Maia levou ao debate controlo de tempo, bem visível num painel que indicava o tempo que cada candidato teria para usufruir. Ao todo, meia hora cada um.

Feitas as apresentações, partiu-se para as “hostilidades”, num debate que ficou marcado pela falta delas.

Numa troca de ideias essencialmente para o público e não entre os candidatos e, num tom cordial, cada um apresentou o seu projeto, divergente em alguns pontos, mas convergente noutros, nomeadamente em três: O apoio a Bragança Fernandes como candidato a Presidente da Mesa da Assembleia, a captação de maiatos para as suas listas e, a vontade de mudar a trajetória menos positiva que o PSD tem experimentado no Distrito. De recordar que o PSD, depois das últimas eleições autárquicas, detém apenas 5 municípios no Distrito.

Alberto Santos defende uma maior proximidade entre a Distrital e a as Concelhias do PSD, chegando mesmo a referir que poderia até ser realizada uma análise SWOT a cada Concelhia, no sentido de identificar pontos fortes e fracos, preparando melhor o futuro. Para o candidato de Penafiel, as reuniões da Distrital devem ser descentralizadas.

Rui Nunes deixou no ar a intenção de “acabar com deputados paraquedistas”, referindo-se aos candidatos a deputados de fora do Porto, que acabam por aparecer na lista de candidatos do circulo do Porto. Para o candidato, é importante restaurar a social-democracia de Sá Carneiro e ter o Distrito unido a falar a uma voz.

Alberto Machado repetiu a palavra “credibilidade” algumas dezenas de vezes, referindo-se à mesma como a melhor estratégia para diminuir o fosso que existe entre o cidadão e o político. O Presidente da Junta de Paranhos foi o último candidato a juntar-se à corrida.

Candidatos captam militantes maiatos para as listas. Saiba quais.

Desafiados pelos moderadores a revelar quem eram os maiatos, claro está, os candidatos apresentaram cada um, dois nomes.

Rui Nunes apostou no feminino, com Marta Peneda e Patrícia Sá Carneiro a serem as captações da concelhia. Não é conhecida a lista.

Alberto Santos apostou em dois nomes com forte conotação ao líder do partido, Rui Rio, sendo Arlindo Cunha o mandatário da candidatura e Paulo Ramalho o 1º vice-presidente da lista. Foi de resto o único que concretizou a posição de um elemento da lista, no caso, Paulo Ramalho, por “representar os valores que quer para o Distrito”.

Alberto Machado por seu lado captou Orlando Leal e Arménio Lopes.

 

 

COMENTE

Partilhas

Newsletter

E-mail
Top