Notícias Maia

Furto automóvel. O que fazer e como evitar.

Partilhas

O furto de automóveis está entre a criminalidade mais persistente em Portugal, atingindo em média mais de 10 mil viaturas por ano. O mercado paralelo de peças e acessórios faz do carro uma origem de rendimento tentadora. Desta forma, mais recentes ou mais antigos, todos são passíveis de roubo.

Os sistemas de segurança modernos são grandes dissuasores, no entanto, apesar de todas as evoluções tecnológicas que procuram prevenir o crime, ainda há muitos casos de furto. Os ladrões estão cada vez mais especializados e recorrem a melhor tecnologia. Como irá dar uso ao seu veículo, não o poderá manter fechado a sete chaves na garagem e o roubo poderá sempre acontecer. Todavia, existem várias formas de prevenir estes casos.

Há ainda uma distinção que precisa de ser feita. O veículo foi furtado ou roubado? O que distingue estes dois conceitos é a violência. Por exemplo, se um automobilista parar o veículo nos semáforos e for ameaçado ou agredido a fim de ceder o veículo, estamos a falar de roubo. Se o veículo estava estacionado e desapareceu enquanto o proprietário não estava no local, estamos a falar de furto, dado que não houve qualquer ameaça ou violência.

O que fazer se o seu carro desaparecer

• A primeira coisa a fazer é alertar imediatamente as autoridades competentes, ligando para o 112, e responder calmamente às perguntas que lhe forem colocadas.
• Seguidamente participe a ocorrência à autoridade policial com jurisdição na área.
• Quanto mais rápido for nestas duas primeiras etapas, mais depressa as forças de segurança poderão agir e, desta forma, terá mais hipóteses de recuperar o carro roubado intacto. Faça uma participação detalhada, com indicações precisas no que se refere ao veículo e às suas características, nomeadamente se existem marcas especiais que possam facilitar a sua recuperação.
• Dê uma descrição tão exata quanto possível dos objetos de valor que se encontravam no interior do veículo e requisite uma cópia da participação da ocorrência para entregar à seguradora do veículo.
• Por fim, recorra às redes sociais para solicitar ajuda. O Facebook, onde estão cerca 6 milhões de Portugueses, pode ser extremamente útil na divulgação do crime. Descreva a viatura, identifique a zona de onda a mesma desapareceu e se possível acrescente uma fotografia. Existem grupos onde são frequentemente divulgados furtos e roubos de viaturas.

Como evitar que o seu carro seja furtado

• Verifique sempre se deixou o seu carro bem fechado. Um carro destrancado pode ser um convite muito apetecível ao crime.
• Evite deixar objetos de valor ou sacos e mochilas que suscitem curiosidade, dentro do seu veículo. Sistemas de GPS, telemóveis, carteiras e dinheiro atraem ladrões quando deixados em sítios visíveis.
• Não estacione em zonas mal iluminadas pois o seu carro estará mais desprotegido e passará mais despercebido às restantes pessoas que passam pela rua. Se estacionar numa garagem ou num parque de estacionamento, certifique-se que o faz o mais próximo possível de um edifício ocupado.
• Tente não estacionar sempre no mesmo sítio. Pode provocar a ideia de que o carro está ao abandono ou não lhe é prestada atenção.
• Os bloqueadores de volante, que se encaixam no volante para que um ladrão não possa conduzir adequadamente, não são infalíveis mas criam um obstáculo aos ladrões oportunistas. Existem equipamentos semelhantes para a caixa de velocidades e para os pedais.
• Não guarde as chaves sobressalentes no interior do veículo e quando você estiver em casa, certifique-se que não deixa as suas chaves perto de uma janela aberta.
• Quando estacionar, deixe o lado do motor virado para o local mais visível. Se alguém lhe mexer será mais facilmente detectado.
• Mesmo que a sua ausência seja breve, nuca deixe o motor a trabalhar. Nem mesmo num parque de estacionamento. Um ladrão oportunista só precisa de alguns segundos.
• Finalmente, pode inserir um dispositivo de localização no seu veículo e rastreá-lo através do seu próprio telemóvel.

Os 10 carros mais roubados na Europa

Os dados que lhe apresentamos abaixo, resultam de uma amostra de cerca de 20 milhões de veículos, colhida junto de 15 companhias de seguros e bancos.

• Renault Twingo
O Twingo está no topo da lista, com 215 carros roubados por cada 10 mil veículos vendidos. É o resultado da sua fraca resistência ao roubo associada à crescente procura de peças no mercado negro.
• Smart ForTwo
Apesar de aparecer no segundo lugar, este, partilha o primeiro lugar com o Renault Twingo, uma vez que apresenta os mesmos números e as mesmas razões para o roubo.
• BMW X6
Em terceiro lugar, surge o BMW X6 com 157 veículos roubados a cada 10 mil veículos vendidos. Apesar de estes automóveis possuírem equipamentos de topo, no que à segurança contra roubo diz respeito, são muito procurados, em especial para satisfazer mercados externos, como o mercado Africano e Asiático onde o controlo ainda é fraco.
• Mini Countryman
A quarta posição ficou para a Mini, com 153 carros roubados em cada 10 000 veículos vendidos. A venda no mercado negro de automóveis usados, nos mercados Africano e Asiático, e o mercado de peças usadas são os principais impulsionadores.
• BMW Série 1
Este modelo da marca germânica conta com 125 carros roubados a 10 000 veículos vendidos. A venda no mercado negro de automóveis usados, nos mercados Africano e Asiático, e o mercado de peças usadas são novamente os principais destinos.
• Renault Megane
Apesar de no início ter sido um dos veículos mais procurados, o Megane conta agora com 91 carros roubados por cada 10 mil veículos vendidos. O número de viaturas roubadas tem vindo a decrescer, contribuindo para isso o aumento de viaturas vendidas e por conseguinte o custo decrescente de produção de peças, deixando em certos casos de ser apelativa a compra de peças usadas para este modelo.
• BMW X5
Este modelo BMW, conta com 86 carros roubados por cada 10 mil veículos vendidos. A sua situação é semelhante à do modelo X6 da mesma marca.
• Citroen C8
O Citroen C8 conta com 85 carros roubados a cada 10 mil veículos vendidos. A procura destes carros pelos ladrões assenta no facto de haver bastante procura de peças no mercado negro.
• Citroen DS3
Hoje o Citroen DS3 conta com 84 carros roubados por cada 10 mil veículos vendidos. Uma única chave obtida por acesso ilegítimo à base de dados de informações do grupo PSA permite o furto com grande facilidade.
• Volkswagen Scirocco
O Volkswagen Scirocco conta com 83 carros roubados por cada 10 000 veículos vendidos. A principal razão assenta no elevado preço que as suas peças têm no mercado de peças novas e usadas.

COMENTE

Partilhas
Top