Maia escolhida para primeiro território com zero emissões de carbono

A Maia foi uma das 12 cidades portuguesas selecionadas pelo Fundo Ambiental para a criação de um Laboratório Vivo para a descarbonização, numa iniciativa de âmbito nacional promovida pelo Ministério do Ambiente. Serão entre seis e dez as cidades que receberão até 500 mil euros para implementação do projeto.

A proposta apresentada pela Câmara Municipal da Maia “Living Lab: Maia – Net Zero Carbon City” tem como objetivo criar o primeiro território com balanço zero no que se refere às emissões de carbono. Este projeto-piloto, que será implementado e testado no Parque Central da Maia e no espaço e edificado envolventes, contará com a participação de diversos parceiros institucionais e empresariais, assim como o envolvimento direto da população.

Um Laboratório Vivo para a Descarbonização traduz-se na adaptação de um espaço urbano com identidade local por forma a tornar-se num espaço de teste, demonstração e apropriação de soluções tecnológicas integradas em contexto real que promovam a descarbonização da vivência em cidades, através da integração de soluções nos domínios, entre outros, dos transportes e mobilidade, eficiência energética em edifícios, serviços ambientais inovadores e promoção da economia circular, numa lógica de interação entre o município, os centros de conhecimento, as empresas, as indústrias e os cidadãos. Pretende afirmar-se como um ambiente de baixo carbono, resiliente, acessível, participado e conectado.

Além da Maia, foram selecionadas as cidades de Almada, Seixal, Águeda, Matosinhos, Figueira da Foz, Évora, Loulé, Mafra, Alenquer, Barcelos e Braga. Estas 12 cidades terão que desenvolver o Plano de Implementação da respetiva candidatura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *