1044855_650936098269150_760409249_n

Maia será Cidade Europeia do Desporto em 2014

A Maia foi escolhida esta quarta-feira para ser Cidade Europeia do Desporto em 2014 e o resultado foi anunciado numa cerimónia que contou com a presença, entre outros, do secretário de Estado do Desporto e Juventude.

Depois de o título ter sido atribuído pela Associação das Capitais Europeias do Desporto (ACES Europe) em 2013 a Guimarães, a Maia prepara-se agora para promover “uma verdadeira festa desportiva”, conforme apelidou Bragança Fernandes, presidente da Câmara da Maia. O autarca admitiu que este título é “um sinal de reconhecimento pelo trabalho que tem sido feito na área do desporto, mas é também um ato de responsabilidade”.

“O facto de termos sido escolhidos para Cidade Europeia do Desporto representa que nós vivemos o desporto de uma forma intensa e é essa intensidade que queremos demonstrar e partilhar”, explicou Bragança Fernandes. O secretário de Estado do Desporto e Juventude, Emídio Guerreiro, endereçou todo o apoio do Estado para a Câmara da Maia no sentido de auxiliar neste projeto e admitiu que “em 2014 um dos principais objetivos, a nível das infraestruturas, ficará concluído e que é a renovação da pista de atletismo”.

Emídio Guerreiro explicou que tem três pontos importantes por onde se rege: “a requalificação dos equipamentos exigentes, a internacionalização da economia do desporto e o apoio aos grandes eventos”. O responsável da ACES Europe elogiou as condições e infraestruturas da cidad, dando particular ênfase à cooperação com o Instituto Superior da Maia (ISMAI). “A Maia tem uma boa organização desportiva, infraestruturas de grande qualidade, a favor dos cidadãos, combinando vários sistemas, o público, o privado, a escola e a faculdade, pontos fundamentais para ter sido escolhida”, explicou Gian Francesco Lupatteli, presidente da ACES Europe.

O Eurodeputado, José Manuel Fernandes, também deu os parabéns à cidade da Maia pela nomeação, através de videoconferência, e garantiu que tudo vai fazer para que os “fundos comunitários sejam para este tipo de iniciativas”.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *