Marco Correia recandidato à presidencia da JSD Maia

No seguimento do lançamento da sua recandidatura à presidência da Comissão Politica Concelhia da Maia, da Juventude Social Democrata, Marco Correia concedeu uma entrevista exclusiva ao Noticias Maia. Depois de dois anos à frente da estrutura, Marco Correia volta agora a submeter-se a sufrágio. O acto eleitoral está marcado para o próximo Sábado, dia 23 de Novembro.

(Noticias Maia) : Como surge a decisão de se recandidatar ? A equipe será a mesma dos últimos dois anos ?

(Marco Correia) : O mandato que agora termina foi intenso, começamos do zero e hoje olhamos para o futuro com entusiasmo e a certeza que estamos no rumo certo. Chegando a este ponto, seria um contra-senso não dar continuidade a um projecto que já deixou a sua marca.  Não seria leal com a minha consciência e os meus valores, se no momento que todos esperamos ser de afirmação, vira-se as costas à luta, principalmente por todos aqueles que se revêem nesta forma de estar.

Quanto à equipa, o núcleo duro do mandato anterior mantém-se, vendo-se reforçado qualitativamente, quer por pessoas que entram de novo para a equipa, quer por elementos que já faziam parte da nossa equipa, mas que hoje atingem uma maturidade quer humana quer politica que me fazem acreditar que este projecto deixará uma marca que perdurará durante vários anos.

(Noticias Maia) : Que balanço faz do mandato que agora termina e do trabalho desenvolvido junto dos jovens do Concelho ?

(Marco Correia) : O mandato começou de forma difícil, partimos do zero, a estrutura vinha de uma mudança geracional onde não existiram referências que pudessem manter alguma identidade, esse trabalho de fundo foi realizado. Hoje pode-se encontrar uma estrutura completamente identificada com um projecto e uma forma de estar na política.

Após estas bases terem sido conquistadas, a estrutura aproximou-se dos jovens, da sociedade em geral, quer através de um número significativo de formações políticas/cívicas, quer através de iniciativas solidárias e de inúmeras presenças nas escolas.

Hoje temos jovens que se querem associar ao nosso projecto, ouviram falar de nós, nas redes sociais, no grupo de amigos ou nos meios de comunicação social, hoje mais do que nunca, sentimos a voz da sociedade dentro da estrutura, não somos um grupo elitista, somos transversais a diferentes escalões sociais e económicos, assim como também temos representados nos nossos quadros diferentes áreas de estudo e profissionais.

Em suma posso considerar que somos uma amostra real da sociedade maiata, representando várias realidades que estão unidas com o objectivo de mudar a imagem negativa da política e dos políticos que existe na sociedade em geral.

(Noticias Maia) : Nas últimas eleições autárquicas a JSD Maia conseguiu colocar vários dos seus elementos nos executivos e nas assembleias de freguesia, assim como na assembleia municipal. Qual será o contributo destes jovens para o futuro das freguesas e da Maia ?

(Marco Correia) : Este segundo mandato ao qual nos candidatamos reveste-se de uma importância enorme, após o número muito significativo de jovens eleitos em vários órgãos autárquicos, que representarão a nossa forma de estar, e a voz dos jovens dos maiatos. Poderemos aumentar a nossa capacidade de colocar em prática os anseios desta geração no que toca à realidade local.

Sempre pautados pela responsabilidade e consciência da importância que é representar os maiatos. Seremos mais uma voz, junto quer da Câmara Municipal, quer dos executivos das juntas de freguesia, a defender tanto as gerações mais jovens como a sociedade civil em geral, visto que não dissociamos uma coisa da outra.

(Noticias Maia) : Caso seja reeleito, quais serão os maiores desafios para os próximos dois anos? A baixa taxa de natalidade e o desemprego jovem continuarão a ser temas da ordem do dia?

(Marco Correia) : O desafio será continuar a sensibilizar os jovens para a participação cívica e política, pois só assim poderão fazer parte da solução dos problemas do país. Problemas esses, que realmente passam pela sustentabilidade, quer no emprego quer na natalidade.

Portugal encontra-se num momento que todos esperamos que seja de viragem, que a economia volte a crescer, com base nas exportações, e tenho de fazer esta referência, visto que as empresas portuguesas estão a fazer um esforço heróico neste momento. Esse crescimento trará empregos, lentamente, mas estou certo que trará.

A natalidade não sendo um tema tão abordado como o desemprego preocupa-me muito, visto que a sustentabilidade desejada só poderá ser alcançada com uma melhoria desse índice, e nesse aspecto entendo que o governo deveria colocar este tema como uma das suas prioridades e apoiando os jovens que querem ter filhos, sendo este um contributo importante para o reequilíbrio de Portugal.

(Noticias Maia) : Por coincidência, as eleições para o PSD Maia serão igualmente no dia 23 de Novembro. Qual é o papel da JSD Maia dentro do PSD Maia?

(Marco Correia) : É verdade, nesse dia inicia-se uma nova fase do PSD Maia. Por parte da JSD, o PSD poderá sempre contar com uma postura construtiva, responsável e com uma disponibilidade total para reflectir sobre este período novo que se avizinha, sobre os novos desafios e quais as melhores soluções.

A nossa continuidade também reforça a imagem da nossa geração junto de um PSD em mudança que estou certo que continuará a saber recolher os frutos do nosso projecto, para que no futuro o PSD Maia tenha uma estrutura rejuvenescida, mas igualmente capaz, à sua disposição.

(Noticias Maia) : Quais são os seus objectivos para os jovens e para a JSD e quais serão as propostas e as medidas que pretende pôr em prática nos próximos dois anos?

(Marco Correia) : Este é um projecto de continuidade, com o objectivo de solidificar um conjunto de princípios que entendemos basilares. Queremos continuar a aposta na formação humana e politica, a reflexão e discussão, quer em jeito de conferências ou de tertúlias. Pretendemos dar oportunidade aos nossos militantes, mas também à sociedade civil de ouvir, aprender mas também discordar e questionar figuras de referência, quer locais quer nacionais, exemplo disso é o facto de neste mandato termos tido a oportunidade de ter oradores como o Dr. Silva Peneda, o Dr. Luís Marques Mendes e o Dr. Paulo Rangel entre outros.

Através da JSD pretendemos contribuir para o reforço da identidade maiata, junto de uma geração muitas vezes alheada dos valores da sua terra. Queremos criar a oportunidade dos jovens conhecerem características identitárias que tornam a Maia diferente das cidades vizinhas, exemplo disso foi a nossa visita neste mandato ao mosteiro de Moreira, recentemente classificado como património de interesse nacional.

Pretendemos alargar a base de militantes, permitindo a cada vez mais jovens dar o seu contributo, e desta forma voltar cada vez mais a nossa estrutura para a sociedade de forma a desmistificar a imagem negativa que está associada aos partidos políticos. É nestes momentos mais do que nunca que precisamos da participação de todos!

1 comment

  1. Ricardo Filipe Oliveira

    A jsd partiu de uma patamar de valores ideológicos, de motivação, de conhecimento político-social muito complicado. O marco correia conseguiu inverter o ciclo. Mais … Conseguu transformar a jsd numa das mais activas do pais recolocou o nome na Maia nas bocas nacionais e a prova foi dada com um número recorde de participações na universidade de verão.
    Não sou de elogios fáceis, mas a verdade é que contra factos não há argumentos.

    Muita competência no próximo mandato. Um agradecimento sincero pelo trabalho realizado

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *