Notícias Maia

Orçamento aprovado na Cidade da Maia

Partilhas

ÚLTIMA HORA: Olga Freire vê aprovado o orçamento proposto para 2018 e a validação da dissolução da Cooperzoo, em Assembleia Extraordinária.

Ao fim de quatro anos a governar a Freguesia da Cidade da Maia, Olga Freire entra no novo mandato com o pé direito, tendo visto a Assembleia de Freguesia, hoje dia 19 de janeiro, em sessão extraordinária convocada especificamente para o efeito, ratificar a deliberação da dissolução da “Cooperzoo” e votar favoravelmente as Grandes Opções do Plano e Proposta de Orçamento para o ano financeiro de 2018.

Este é de resto o primeiro orçamento que a maior freguesia do município vê aprovado, desde a nova configuração, ocorrida devido à reforma administrativa que fundiu as freguesias de Vermoim, Gueifães e Maia, devido a, recorde-se, quatro anos de braço de ferro na Assembleia, entre as forças da oposição e as forças políticas favoráveis ao executivo.

Na mesma linha de atuação, a Assembleia ratificou a dissolução da Cooperzoo, cooperativa criada no início de julho de 2013 com o objetivo único de gerir o Zoo da Maia. O executivo eleito no mandato anterior, já liderado por Olga Freire, chamou à Junta de Freguesia a gestão do jardim zoológico da Maia, logo no início de 2014, tendo por isso “esvaziado” a Cooperzoo e como tal, proposto a sua extinção. Esta opção do executivo, foi um cavalo de batalha político durante todo o mandato anterior, com as forças políticas da oposição em maioria na Assembleia, a funcionarem como um bloco de força que reprovou quase todas as propostas do executivo.

Na primeira Assembleia do atual mandato, realizada a 28 de dezembro de 2017, foi retirada da ordem de trabalhos, a apreciação da deliberação tomada pela Assembleia Geral da Cooperzoo e da Junta de Freguesia para a extinção da Cooperzoo, por proposta do Bloco de Esquerda, através de requerimento apresentado ao Presidente da Assembleia, com votos favoráveis da Coligação “Um Novo Começo” e da CDU.

Oposição afirmava que aprovação de Orçamento e Planos do Executivo, estava condicionada à situação da Cooperzoo, tendo sido precisamente por isso, marcada esta Assembleia Extraordinária, deixando aos deputados da Freguesia da Cidade da Maia, que se pronunciassem sobre a ratificação da deliberação de dissolução da Cooperzoo. Olga Freire viu lograr os seus intentos e após ter sido ultrapassada a questão da cooperativa, viu o orçamento proposto à Assembleia ser aprovado.

Bloco de Esquerda sempre contra e Coligação PS/JPP com votações dissonantes.

O BE manteve o timbre de chumbo com que se apresentou na primeira sessão do mandato, ao passo que a coligação composta pelo Partido Socialista e pelo Juntos Pelo Povo, apresentou uma votação partida, com alguns deputados a votarem contra e outros a absterem-se.

COMENTE

Partilhas
Top