Notícias Maia

PS passa a ser terceira força política na Câmara da Maia

Partilhas

O PS passa a terceira força política na Câmara da Maia. O PSD conta com 6 vereadores enquanto que os socialistas são agora apenas 2 atrás dos 3 do Juntos Pelo Povo.

A Coligação entre Partido Socialista (PS) e Juntos Pelo Povo (JPP), conseguiu eleger mais dois vereadores do que o PS sozinho, há quatro anos, contudo dos cinco vereadores eleitos na Câmara Municipal da Maia, apenas dois são indicação do PS, sendo o primeiro eleito Francisco Vieira de Carvalho, indicação do JPP, Sandra Lameiras indicação do PS, Andrade Ferreira do PS, Jaime Pinho do JPP e Paula Romão indicação também do JPP.

Relativamente à coligação PSD/CDS-PP, os seis eleitos são todos indicação dos social democratas, sendo estes, António Silva Tiago, Emília Santos, Ana Miguel Vieira de Carvalho, Mário Nuno Neves, Paulo Ramalho e Marta Peneda. O PSD apresenta três alterações, faz equipa com menos um vereador do que há quatro anos, o presidente é agora António Silva Tiago e Emília Santos é novidade.

O Bloco de Esquerda com 5,83% de votação foi a terceira força mais votada, ultrapassando a CDU que obteve apenas 4,61% dos votos, mas apesar ter ameaçado a possível eleição de Silvestre Pereira como vereador, acabou por não conseguir.

A CDU não repetiu o resultado atingido nas últimas autárquicas em 2013, eleição em que atingiu 7,73% da votação e apesar de partir para esta eleição com a ambição de melhorar o resultado, acabou por perder o único vereador eleito.

A grande revelação acabou por ser o Partido dos Animais Natureza (PAN), que se estreou com 4,37% dos votos, resultado muito próximo da CDU.

Na Assembleia Municipal a coligação “Maia em Primeiro” consegue, à semelhança da Câmara, uma maioria absoluta por força dos Presidentes de Junta eleitos.

No que toca às Juntas de Freguesia, a coligação “Maia em Primeiro” ficou  com 62 mandatos, Um Novo Começo 52 mandatos, Bloco de Esquerda e CDU ambos com 4 eleitos e as candidaturas independentes conseguiram 7 mandatos. Isto resultou em 7 Freguesias ganhas pela “Maia em Primeiro”, duas por “Um novo começo” e uma Junta independente.

 

 

COMENTE

Partilhas
Top