Notícias Maia

Santana Lopes honrado por encerrar campanha na Maia

Partilhas

Pedro Santana Lopes encerrou a sua campanha para as diretas do PSD ontem, no Fórum da Maia, num encontro com militantes. O novo líder Social Democrata é votado pelos militantes hoje, até às 20 horas.

A eleição que envolve mais de 70 mil militantes escolherá hoje o sucessor de Pedro Passos Coelho. Santana Lopes e Rui Rio, numa campanha que oficialmente durou três meses, levaram mais de 20 mil militantes a pagar quotas, por forma a lograrem escolher o novo presidente do partido.

Na Maia, Pedro Santana Lopes manteve o timbre de ataque ao adversário, afiançando que António Costa prefere que o vencedor destas eleições do PSD seja o seu adversário, Rui Rio. “António Costa está a pôr duas velinhas para Rui Rio ganhar”, afirmou o candidato.

Para o antigo Primeiro-ministro “encerrar a campanha na Maia é uma honra“. Considerou que o PSD não se pode entregar nas mãos do PS, garantindo não querer “o meu partido subjugado ao PS”. Abordando os temos nacionais, Santana Lopes declarou que “os problemas são para ser enfrentados e não ignorados. Não nascemos para servir o estado, o estado existe para nos servir”.

Segundo o ex-primeiro-ministro “a partir daqui, António Costa faria a legislatura a pensar: ‘aconteça o que acontecer, estou safo. Posso governar com a frente de esquerda ou com o PPD/PSD. Confesso que nunca vi isto num partido político que tem ambições de ser Governo’”. Santana Lopes recordou que o PSD viabilizou governos socialistas no passado, mas o mesmo não se verificou do lado socialista.

“Isto é muito pior do que ser anjinhos”, afirmou o candidato sobre a posição de Rui Rio, que admitiu viabilizar um Governo socialista para afastar o Bloco de Esquerda e o Partido Comunista do poder.

A terminar, Santana Lopes deixou marcada a grande diferença relativamente a Rui Rio: ”Não nos subjugamos. Não queremos ser o ‘PS-B’ não queremos ser o ‘PS-2’. Somos o PSD 1.”

“A Maia é um farol da modernidade”

Bragança Fernandes, líder da maior distrital social-democrata do país, afirmou em tom descontraído que Santana Lopes é muito parecido com ele e que as pessoas gostam dele.

Sublinhando que “a Maia é um farol da modernidade”, o antigo presidente da Câmara Municipal da Maia sentenciou que “Santana Lopes é o homem certo para liderar o PSD e é o líder que irá derrotar Costa”.

“Cidade há muitos anos laranja”

António Silva Tiago, atual presidente da Câmara Municipal da Maia e presidente da Concelhia da Maia do PPD/PSD, considerou que o encerramento da campanha no município é “distinção muito grande para o concelho”, mostrando-se “lisonjeado por Santana Lopes terminar a campanha numa cidade há muitos anos laranja”.

O autarca manifestou o “desejo por um resultado grandioso”, sublinhando que “todos unidos vamos vencer Portugal”.

Regresso à Maia

Pedro Santana Lopes havia estado no passado dia 26 de Outubro, na Maia, na Estalagem Via Norte, junto da Estrutura e das bases do Distrito do Porto. Este é um local histórico na vida do PPD/PSD, onde foi aprovado em 28 de Setembro de 1975, em Conselho Nacional, o regresso de Francisco Sá Carneiro ao cargo de Secretário-Geral do Partido.

Foi uma noite de trabalho, marcado pelo discurso de apresentação à Liderança do PPD/PSD, com foco no futuro do Partido e do País. Após a apresentação seguiu-se um período de debate com os militantes.

COMENTE

Partilhas
Top