Tiroteio lança pânico

Homem foi baleado pela PSP após perseguição em que tentou atingir polícias e enteado.

Quando percebeu que os agentes à paisana da PSP o estavam a abordar para dar cumprimento a um mandado de detenção por violência doméstica, o homem de cerca de 50 anos não hesitou: sacou da pistola 6,35 mm e disparou em direcção ao enteado e depois aos polícias.
Tentou fugir a pé, foi perseguido e, quando se sentiu encurralado, voltou a disparar, na rua Conde Ferreira, no centro do Porto, em direcção a um café. Os agentes da polícia ripostaram e atingiram-no com duas balas nas pernas. Foi levado ao hospital sob detenção. Na rua, os moradores viveram momentos de pânico.
Eram 19h45 de ontem quando tudo aconteceu, na freguesia de Bonfim. “Apanhei um susto muito grande, parecia um filme. Vi-os a correr e de repente ele puxa de arma e começa a disparar em direcção ao café. Só depois os polícias puxaram da arma”, contou uma moradora naquela zona, no Porto. “Ouvi quatro tiros e vim logo à janela. Só se via gente a correr”, disse Maria de Fátima Silva. “Dentro da ambulância, ele só pedia para que lhe tirassem as algemas porque não tinha feito nada de mal”, relatou uma testemunha que não quer ser identificada por medo de represálias.
Por milagre ninguém foi atingido no café Asa da Mosca, para onde o homem disparou. A primeira bala atingiu a zona onde está colocada a mesa mais próxima da porta do estabelecimento comercial, que naquela altura estava sem clientes, enquanto o segundo disparo foi contra o tecto do café.
No local do tiroteio, os inspectores da PJ do Porto recuperaram a pistola usada pelo agressor, além do telemóvel que também caiu do bolso do homem.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *