Notícias Maia

Torre do Lidador iluminada para assinalar “Cidade pela Vida”

Partilhas

Realizou-se a cerimónia que assinala o movimento a favor da vida e contra a pena capital, ontem, dia 20 de novembro, pelas 18 horas, no edifício da Câmara Municipal da Maia.

A cada dia 30 de novembro, todos os anos, várias cidades de todo o mundo iluminam um edifício público ou histórico em sinal de condenação pela aplicação da pena capital. A Maia tem colaborado nesta iniciativa, promovida pela comunidade de Sant’Egídio, que recusa a prática da pena capital, lembrando que a pena de morte é uma violação dos direitos humanos e da vida.

Diana Ferreira, presidente da secção norte da comunidade, sublinhou a importância que a abolição da pena de morte representa num mundo de paz e harmonia. A comunidade Sant’Egídio iniciou a sua atividade na Maia com a prestação de voluntariado no lar de Santo António, tendo já no ano transato, assinalado a luta contra a pena de morte em parceria com o município. Com o apoio das autoridades religiosas, tem inclusivamente prestado apoio à população mais idosa do concelho. No verão passado prestaram auxílio às populações afetadas pelos incêndios, mais precisamente em Castanheira de Pera.

António Silva Tiago levantou questões éticas e morais que nos devem unir contra a pena capital, lembrando que a pena de morte atenta contra a dignidade da pessoa humana: “A nossa comunidade concelhia, que sempre teve na natureza das suas amenidades humanas e sociais, a brandeza e bondade dos seus costumes, a tolerância e o auxílio à reinserção dos errantes, acreditando na sua recuperação e reabilitação humana e social, acolhe por certo esta adesão ao protocolo das Cidades Pela Vida Contra a Pena de Morte, como um ato absolutamente natural”. 

Para o Presidente da Câmara da Maia, o direito à vida está no centro da nossa sociedade, tendo lembrado que Portugal foi o segundo grande Estado a abolir a pena de morte: “Esta efeméride, que já no ano transato celebramos, marcou o início das comemorações de um facto histórico do qual todos nós portugueses nos devemos orgulhar, pois na verdade, fomos o segundo Estado em todo o mundo, a abolir há 150 anos, a pena de morte.”

O autarca agradeceu ainda ao Grupo Juntamigo, de S. Pedro Fins, “que gentilmente se deslocou”, para se “associar a este evento, cuidando da animação”, deixando uma felicitação a Marta Peneda, Vereadora do Pelouro das Relações com o Munícipe e da Cidadania, que teve “nesta cerimónia carregada de significado simbólico, o ato público inaugural do seu Pelouro”.

No fim da cerimónia foi iluminada a Torre do Lidador.

COMENTE

Partilhas
Top