Notícias Maia

Três meses para concluir obras da A41

Partilhas

Presidente da Câmara da Maia saúda a notícia, mas mantém críticas à concessionária, exigindo a repavimentação de pelo menos uma estrada municipal que ficou danificada pelo excesso de tráfego.

A A41 – na zona de Alfena – deve reabrir na sua totalidade em meados de Maio, segundo o presidente da Câmara de Maia, Bragança Fernandes.

O autarca diz que o pleno funcionamento da via está previsto para 18 deste mês, mais de três meses depois de um aluimento.

“É mais três semanas. No dia 18 deste mês está prevista a abertura total de toda a faixa de rodagem. Se isto for verdade fico satisfeito pelos milhares de pessoas que lá passam porque assim têm condições de segurança, têm rapidez, chegam aos seus destinos, não perdem aviões.”

“O que se está a passar na A41 é uma injustiça muito grande para os utentes e é uma injustiça muito grande para a Câmara, porque as nossas vias são altamente danificadas com o excesso de trânsito que lá passa”, lamenta Bragança Fernandes.

Contactada pela Renascença a concessionária Ascendi não confirma a data, mas fonte próxima da empresa não rejeita essa hipótese.

O município da Maia mantém a esperança de que os automobilistas venham a ser isentos do pagamento de portagem no troço em obras. Bragança Fernandes revela à Renascença que o secretário de Estado dos Transportes lhe transmitiu a informação de que tinha pedido ao Instituto de Mobilidade e Transportes (IMT) um parecer para agir em conformidade.

“Ele disse-me que este processo está em análise no IMT para verificar da hipótese ou não da Ascendi devolver o valor dessas portagens que na minha opinião foram pagas indevidamente”, afirma Bragança Fernandes.

Não há prazos concretos para resposta, mas segundo o autarca o secretário de Estado terá dito que “estão a estudar e que em breve haverá uma resposta sobre a possibilidade do Governo isentar ou não esses troços em obras”.

Nestas declarações à Renascença, o presidente da Câmara da Maia reafirma a intenção de processar a concessionária da A41 caso a Ascendi não pavimente uma das estradas municipais muito danificadas na sequência do aumento de tráfego decorrente da anomalia da auto-estrada.

A A41 aluiu parcialmente no passado dia 13 de Fevereiro, devido a um forte temporal na zona entre Alfena e o nó da A3, afectando os municípios da Maia e Valongo.

Fonte: rr.sapo.pt

COMENTE

Partilhas
Top