Troço Vila Nova de Famalicão – Maia incluído no plano do governo

O Governo reformou o número de projectos prioritários para o sector rodoviários, aumentando o número de projectos de dois para dez, segundo o documento disponibilizado pelo Executivo.

Tinha sido identificado o Túnel do Marão e o IP3 mas acrescentaram-se alguns projectos de baixo investimento, nomeadamente intervenções de ‘last mile’ ou de ‘missed link’: IC16 Radial da Pontinha, IP5 Vilar Formoso-Fronteira, IC33 – reabilitação Relvas Verdes-Grândola, nó do IP1, acessibilidade Vila Nova de Famalicão-Maia, corredor do IC35, IP8 e ponte de Contância.

O grupo de trabalho para as infraestruturas definiu 30 prioridades. Do Plano Estratégico de Transportes e Infraestruturas constam 59 projectos para os próximos oito anos.

O Governo estima investir mais de seis mil milhões de euros nos 59 projectos identificados, mais mil milhões do que o estimado pelo grupo de trabalho. Cerca de metade do valor virá de fundos comunitários.

O sector marítimo conta com 19 projectos, o ferroviário com 12 e no sector portuário passaram a ser seis os projectos identificados como prioritários – eram quatro. Na área dos transportes públicos foram definidos três projectos.

A ferrovia capta o maior investimento, com 2.639 milhões de euros, o que representa 43% do investimento total. O sector marítimo-portuário contará com 1.534 milhões de euros, 25% do total e a rodovia receberá 898 milhões. Para o transporte público de passageiros o investimento será de 755 milhões de euros, essencialmente através de fundos comunitários.

Fonte: economico.sapo.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *