Vieira de Carvalho era militante do PSD quando foi anunciado pelo PS

Francisco Vieira de Carvalho, candidato apoiado pelo PS à Câmara Municipal da Maia, anunciou a intenção de concorrer à autarquia no passado dia 11 de janeiro. O filho do histórico líder da direita maiata encabeçará assim a lista que durante décadas liderou as criticas ao seu pai. Enquanto o candidato se apresentou como independente, o Partido Socialista, em dissonância, classificou-o como um candidato do partido. A informação agora revelada mostra que, nessa altura, Francisco Vieira de Carvalho era na verdade militante do PSD.

Segundo fontes próximas do processo, Francisco Vieira de Carvalho seria ainda militante do PSD à data do anúncio da sua candidatura. De acordo com os documentos a que tivemos acesso, publicados na página de Facebook “O Tambor da Maia”, a carta com o pedido de desfiliação no Partido Social Democrata terá dado entrada em Lisboa apenas a 30 de janeiro, sendo que o candidato foi apresentado como independente, apoiado pelo PS, a 11 de janeiro.

( Pedido de desfiliação enviado por Francisco Vieira de Carvalho )

Francisco Vieira de Carvalho carta( Registo do pedido no Partido Social Democrata, datado de 30 de janeiro )Registo PSd Francisco Vieira de Carvalho

(Publicação na página de Facebook, Tambor da Maia)

Tambor da Maia - Crónica de um embuste anunciado - Francisco Vieira de Carvalho

Assim sendo, à data da apresentação da sua candidatura, o candidato apoiado pelo PS era ainda estatutariamente um militante do PSD, com plenos direitos. Tudo indica que a carta terá sido escrita antes do anúncio da candidatura, mas remetida apenas posteriormente, após a confirmação no PS Maia.

Os documentos obtidos desmentem o texto publicado por Francisco Vieira de Carvalho nas redes sociais, onde se pode ler que em 2008 saiu “do PSD por vontade pessoal”, comprovando que o mesmo se manteve militante do PSD até ao inicio deste ano.

No inicio desta semana, a contestação interna no Partido Socialista subiu de tom, tendo mesmo levado à intervenção, em Assembleia Municipal, do deputado António Teixeira. Este teceu duras críticas à equipa que lidera os socialistas no concelho, chegando mesmo a afirmar que estes “abrigam ressabiados, pecadores de toda a natureza, sobretudo do PSD”.

2 comments

  1. Sofia Castro

    Este Francisco, foi candidato à liderança do PSD e perdeu as eleições.
    Como não foi longe no PSD do seu pai, o filho virou as costas a tudo o que pai construiu e por ganância aliou-se ao PS. Aliou-se ao partido que insultava o grande e saudoso pai.
    Antes disto o Francisco foi presidente do clube de futebol Maia e trabalhou na empresa municipal Maiambiente, por ser filho do pai claro. Não se lhe conhece obra ou capacidade.
    A irmã do Francisco chama-se Ana Miguel Vieira de Carvalho e é vereadora do PSD na Cãmara da Maia. Trabalha com o PSD protegendo os ensinamentos do pai.
    Ou seja como o partido PSD Maia, que tem realizado um trabalho excelente com a Ana Miguel Vieira de Carvalho, não precisa do filho Francisco Vieira de Carvalho, este ficou ressabiado e como é um oportunista, aliou-se aos maiores inimigos do pai, traindo todo o seu legado.
    Se há coisa que não tenho dúvida é que este sujeito é um oportunista sem princípios e o pai está a dar voltas no túmulo. É só o que eu acho, é só a minha opinião.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *