Total de casos confirmados passa o meio milhão.

Morreram mais 156 pessoas e há 10556 novos casos de infeção nas últimas 24 horas. Os números da pandemia voltaram a atingir novos máximos, quer em termos de casos como de mortes. As novas infeções registadas em janeiro representam já 18,3% do total e, de todas as mortes, 16,1% ocorrerem este mês. No total, já morreram 8236 pessoas, havendo um total de 507108 pessoas que testaram positivo. O número de recuperados é de 382544, tendo subido 4460 desde ontem.

Cozinca

Há registo de mais 197 internamentos em enfermaria e menos três doentes em cuidados intensivos. No total, estão agora internadas 4240 pessoas, 596 das quais em cuidados intensivos. Trata-se da 11ª subida consecutiva nos internamentos. A região de Lisboa e Vale do Tejo acumulou 67 das 156 mortes registadas nas últimas 24 horas, tendo a região Norte registado 36 óbitos. Na região Centro foram registadas 36 vitimas mortais, no Alentejo 11 e no Algarve seis.

Lisboa e Vale do Tejo foi a região que mais infeções acumulou, como 3793 novos casos (35,9%). Segue-se o Norte, com 3628 casos (34,4%). Há ainda 2136 infeções confirmadas no Centro (20,2%), 475 no Alentejo (4,5%) e 143 no Algarve (1,4%). Por fim houve ainda 101 novos casos nos Açores (1,0%) e 71 na Madeira (0,7%).

Há 116328 casos ativos, mais 5940 do que na terça-feira.

Entre os concelhos vizinhos, a Maia continua a ser o que apresenta a menor incidência, sendo o único com risco “elevado”.

Segundo com o boletim diário de segunda-feira, 11 de janeiro, a incidência cumulativa a 14 dias de infeção por SARS-CoV-2/ COVID-19, é de 476 casos por cada 100 mil habitantes, na Maia. Este número representa cerca de 662 novos casos, entre 23 de dezembro e 5 de janeiro. Entre os concelhos vizinhos, a Maia é o que apresenta a menor incidência.

Este número mantém o município no grupo de concelhos de risco “elevado”. Recorde-se que a Maia já esteve no grupo de concelhos de risco “extremamente elevado”, tendo posteriormente baixado aos concelhos de risco “muito elevado”.

Atualmente, os municípios com a maior incidência cumulativa da Covid-19, em Portugal, são Mourão (3388), Mora (2682), Vidigueira (1942), Nisa (1815), Viana do Alentejo (1613), Tabuaço (1459), Macedo de Cavaleiros (1454), Figueiró dos Vinhos (1347), Armamar (1317) e Marvão (1265).

Nos concelhos mais próximos da Maia, o de Vila do Conde é o que maior incidência apresenta, com 1068 pessoas infetadas a cada 100 mil (nos últimos 14 dias), seguindo-se Santo Tirso (829), Gondomar (691), Trofa (612), Valongo (604), Porto (577), Matosinhos (550), Vila Nova de Gaia (523) e finalmente Maia (476).

Os concelhos que registem, a cada 14 dias, mais de 240 casos por 100 mil habitantes, terão medidas de controlo da pandemia reforçadas, incluindo o recolhimento obrigatório em determinados horários.

Incidência em municípios nos arredores da Maia

Município Casos por 100 mil habitantes em 14 dias Casos nos últimos 14 dias
Vila do Conde 1068 853
Gondomar 691 1147
Trofa 612 235
Valongo 604 589
Porto 577 1250
Santo Tirso 564 829
Matosinhos 550 964
Vila Nova de Gaia 523 1571
Maia 476 662
COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.