Vários empresários e colaboradores da restauração e hotelaria saíram hoje à rua contra as novas medidas decretadas do governo, que segundo o Primeiro-ministro António Costa, são “duras para a restauração”.

O protesto, que foi organizado de forma orgânica, via redes sociais, começou pelas sete da manhã, na Avenida dos Aliados, na cidade do Porto. Munidos de “pão e água”, nome desta manifestação que pretende retratar o estado que consideram que se encontra o setor, empunhavam cartazes, pães, água, enquanto uma ruidosa caravana circulava pelas ruas em marcha lenta.

Cozinca

Os profissionais pretendem chamar a atenção para o que consideram ser uma discriminação e a morte de muitos estabelecimentos.

As medidas aplicadas pelo governo são particularmente incidentes na restauração. António Costa, em conferência de imprensa, reconheceu o forte impacto que as novas limitações impostas pelo governo têm no setor da restauração e comércio: “é uma medida duríssima para estes setores”.

Os empresários até admitem um possível encerramento dos restaurante, mas pedem contrapartidas. Pedro Maia, proprietário de dois restaurantes na Maia, afirmou aos jornalistas que o governo pode “perdoar a segurança social”, dar “layoff”, ou ajudar a “pagar as rendas”, dando ainda o exemplo das medidas na Alemanha que apoia até “70% da faturação”.

Os empresários deixaram ainda um alerta. Caso as medidas se prolonguem no tempo, serão ainda mais os restaurantes a fechar.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.