Os efeitos da depressão vão começar a sentir-se esta segunda-feira, 19 de outubro, com o vento a aumentar de intensidade a partir da tarde, prolongando-se até ao final de terça-feira.

Portugal continental vai estar sob o efeito da depressão Bárbara, que se prevê que provoque o aumento da intensidade do vento durante a tarde, originando também precipitação forte e persistente, disse este domingo o IPMA. Em comunicado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) deu conta da aproximação e dos efeitos da depressão Bárbara, que serão já sentidos a partir da tarde de segunda-feira e até ao final de terça-feira.

“Os efeitos desta depressão no território continental serão essencialmente sentidos pelo aumento da intensidade do vento a partir da tarde de dia 19 de outubro, prolongando-se até ao final do dia 20, com rajadas até 100 km/h e até 130 km/h nas terras altas”, pode ler-se no documento.

De acordo com o IPMA, à depressão está associado “um sistema frontal de atividade moderada a forte, que se aproximará de Portugal continental a partir da tarde de dia 19, e irá atravessar todo o território durante o dia 20, dando origem também a precipitação por vezes forte e persistente, em especial entre o início da tarde de dia 19 e o final de dia 20”.

Na terça-feira, está prevista uma descida da temperatura máxima, que irá variar aproximadamente entre 15 e 23° graus centigrados.

Segundo o IPMA, prevê-se também um aumento da agitação marítima, em especial na costa da região Sul, a partir da tarde de segunda-feira e até final de terça-feira, onde a altura significativa das ondas poderá atingir 3,5 metros de sudoeste.

Desta forma, o IPAM colocou todos os 18 distritos de Portugal continental sob aviso amarelo devido à previsão de chuva, por vezes forte e persistente, e também devido ao vento. O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe uma situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.