A proposta inclui uma ligação ferroviária de alta velocidade ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

O Conselho Metropolitano do Porto aprovou, na passada sexta-feira, 28 de maio, a celebração de um protocolo com a Infraestruturas de Portugal (IP) para a avaliação da viabilidade de uma solução ferroviária de tráfego de passageiros na Linha de Leixões.

Cozinca

A apresentação da proposta, que inclui uma ligação ferroviária de alta velocidade ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro, ficou a cargo da autarca da Câmara de Matosinhos, e foi aprovada por unanimidade.

Ao que o JN informa, o Conselho Metropolitano votou favoravelmente a celebração do “acordo de colaboração entre a Área Metropolitana do Porto e a Infraestruturas de Portugal, e os Municípios do Porto, Matosinhos, Valongo, Maia e Gondomar, para a avaliação preliminar da viabilidade da implementação de uma solução ferroviária para introdução do tráfego de passageiros na Linha de Leixões e a ligação ferroviária ao Aeroporto Francisco Sá Carneiro em alta velocidade”.

Luísa Salgueiro referiu que o próximo passo será a celebração do protocolo com a Infraestruturas de Portugal e ressalvou que, depois de feita a avaliação, “caberá ao Governo avançar, ou não, para o investimento”. Um investimento que a autarca aposta para “cerca de 95 milhões de euros”.

António Silva Tiago, presidente da Câmara Municipal da Maia, lembrou que a Linha de Leixões permitirá “potenciar uma estrutura já existente” garantindo que “levar a linha ao aeroporto é fundamental”.

A Linha de Leixões terá 11 novas estações e o passará pelos concelhos da Maia, Porto, Matosinhos, Valongo e Gondomar.

Desta reunião, ainda segundo o JN, ficou decidido o agendamento de uma reunião com a ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, para falar dos fundos comunitários e do “overbooking”, que tem a ver com investimentos não utilizados.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.