A análise foi realizada nas 50 principais cidades nacionais, tendo sido destacadas as dez mais verdes.

As revistas Marketeer e Executive Digest divulgaram hoje o Top 10 das cidades verdes de Portugal, segundo a plataforma online Holidu, que integra um motor de pesquisa para alojamentos de férias. O estudo explora as cidades com a maior área de parques e jardins por pessoa, em Portugal.

Partindo da base de dados Open Street Maps, a Holidu identificou a superfície de cada parque das 50 principais cidades portuguesas e concluiu que a Maia é a segunda cidade de Portugal no que a espaços verdes diz respeito (com especial destaque para o Parque de Avioso), ficando apenas atrás do Porto. Os quatro primeiros lugares são inteiramente ocupados por cidades do Norte do país, com Vila do Conde a fechar o pódio e ficando Braga com o quarto lugar.

Conheça ranking das cidades mais verdes, e os destaques de cada uma delas, segundo a Holidu:

1. Porto

Porto, com 0.57m2 de parques e jardins por 1000 habitantes, é oficialmente coroada a cidade mais verde de Portugal. O parque da cidade do Porto é o maior e mais popular parque da cidade com mais de 80 hectares de terreno. Perfeito para piqueniques com a família, socializar com os amigos e praticar actividade física, de acordo com a Holidu. Todos os anos este parque atrai inúmeros turistas onde facilmente se perdem nos 10km de caminhos existentes.

2. Maia

Maia ocupa o segundo lugar no pódio com 0.40m2 de parques e jardins por 1000 habitantes. Pode visitar, entre outros, o Parque de Avioso onde somos convidados a imaginar e sentir a harmonia que povoa o parque, quer pelos arvoredos, típicos de uma floresta espontânea, quer pela paisagem magnífica que o parque proporciona.

3. Vila do Conde

Vila do Conde completa o pódio com 0.38m2 de parques e jardins por 1000 habitantes. Entre o Cais das Lavandeiras e a ponte que atravessa o Rio Ave está a Praça da República onde se insere um bonito jardim ladeado pelo rio e por casas dos séculos XVIII e XIX. Se quiser praticar exercício físico, visite o Parque de Jogos Municipal com campo de voleibol de praia, campo de ténis e campo de basquetebol.

4. Braga

De seguida vem Braga com 0.35m2 de parques e jardins por 1000 habitantes. Quando falamos de jardins em Braga não podemos excluir os Jardins do Santuário do Bom Jesus. Com estátuas e fontes barrocas, rodeadas por um manto de vegetação sendo um dos destinos mais procurados por bracarenses e visitantes. A Holidu destaca ainda a magnífica vista que pode assistir no Miradouro, impressionando sempre quem lá vai.

5. Portimão

No sul, encontramos Portimão, ocupando o quinto lugar na tabela com 0.35m2 de parques e jardins por 1000 habitantes. O Parque da Juventude é o centro para passear ou para praticar desporto. Composto por um magnífico passadiço para passear junto às árvores, uma pista para carros telecomandados, uma pista de BMX e diversos quiosques onde pode descansar depois desta aventura toda.

6. Oeiras

Em sexto lugar temos Oeiras com 0.30m2 de parques e jardins por 1000 habitantes. Não é difícil entender como esta região entra na classificação. Um dos parques mais conhecidos é o Parque dos Poetas. Também conhecido como “museu ao ar livre” único em Portugal associando, no mesmo espaço, a poesia, a arte escultórica e a natureza num tributo à cultura portuguesa. Estendendo-se entre Paço de Arcos e Oeiras representa 60 poetas de diferentes épocas literárias. Aprenda e divirta-se ao mesmo tempo!

7. Lisboa

A capital portuguesa ocupa um tímido sétimo posto com 0.29m2 de parques e jardins por 1000 habitantes. Aqui encontramos o belíssimo Parque Eduardo VII, o maior espaço verde no centro da cidade. Hoje ocupa cerca de 25 hectares, a grande maioria com grandes zonas verdes e arborizadas. Contudo este parque é uma caixa cheia de surpresas, aqui pode encontrar: o pavilhão Carlos Lopes onde pode conhecer a história do primeiro atleta português a ganhar uma medalha de ouro nos Jogos Olímpicos, a Estufa Fria repleta de pequenos lagos, plantas e cascatas, o jardim Amália Rodrigues em homenagem à famosa fadista portuguesa, onde pode fazer um piquenique e por último Miradouro do Parque Eduardo VII oferecendo uma vista espectacular sobre a cidade.

8. Viseu

Viseu ocupa a oitava posição apresentando 0.29m2 de parques e jardins por 1000 habitantes. Nesta região, encontrará o Parque do Fontelo que para além de uma grande zona verde enriquecida por muitas espécies de árvores seculares, perfeita para caminhadas com a família, encontrará também piscinas, campos de ténis e de futebol, onde o cuidado com a preservação do ambiente mereceu o “Prémio Quercus 1993 – Iniciativa Autárquica”.

9. Loulé

Estando a terminar a classificação, não nos podemos esquecer de Loulé, com 0.29m2 de parques e jardins por 1000 habitantes, e todas as suas zonas verdes. Apesar de ocupar o nono lugar, é uma zona privilegiada e muito bonita. A Fonte de Benémola, no interior do concelho de Loulé, é um local de rara beleza com mais de 300 espécies de plantas que pode observar com a sua família, ao longo da ribeira pode observar peixes, salamandras e sapos, nunca deixando indiferentes as crianças mais curiosas. Prepare os sentidos para absorver toda esta beleza e percorra os trilhos assinalados num circuito pedestre de 4,5 km.

10. Almada

Na margem sul, Almada, com 0.27m2 de parques e jardins por 1000 habitantes, ocupa a última posição na tabela. Apesar deste lugar na tabela existe um magnífico parque mesmo no seu centro. Envolto pela cidade de Almada, o Parque da Paz representa um espaço de lazer que apela a todos os sentidos. Abetos, pinheiros e oliveiras são alguns dos elementos que compõem as 114 espécies de árvores, arbustos e herbáceas da flora.Para quem gosta de animais, o lago dos cisnes e dos patos-reais é o sítio ideal para levar as crianças. Seja para ter um pouco de paz longe do bulício urbano, praticar desporto num espaço de singular amplitude, ou fazer piqueniques no jardim, o Parque da Paz é o expoente máximo no concelho.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.