A Unidade terá capacidade para 44 camas, sendo que três delas estarão sempre disponíveis para utentes maiatos.

Vai nascer uma Unidade de Cuidados Continuados Integrados em Águas Santas, na Maia.

A obra representa um investimento de 2,5 milhões de euros e a perspetiva é para que esteja concluída e pronta a inaugurar daqui a um ano. O projeto é da Cruz Vermelha e conta com o apoio da Câmara Municipal da Maia. Um apoio que, para já, é de 600 mil euros.

A Unidade de Cuidados Continuados Integrados em Águas Santas destina-se a doentes em cuidados de convalescença, recuperação e reintegração de doente crónicos e em situação de dependência.

O protocolo para a criação desta Unidade já foi assinado em 2018 mas o arranque oficial aconteceu na tarde deste dia 30 de abril de 2021 e contou com a presença do presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, do Presidente da Câmara Municipal da Maia, do Presidente da Delegação da Maia da Cruz Vermelha e da Vereadora da Saúde.

“Vamos mobilizar 50 postos de trabalho diretos”

No final da visita ao edificado, Francisco George, Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, falou aos jornalistas e declarou que esta será uma Unidade importante “não só para o Norte mas especialmente para a Maia”.

O responsável afirmou que este “é um modelo a seguir por outros municípios” e informou que o centro criará 50 postos de trabalho diretos.

Francisco George lembrou ainda a importância destas unidades visto que, assim, “os hospitais ficam dedicados a doenças agudas e os doente crónicos de longa duração continuam o internamente em unidades desta natureza”.

“Um grande investimento para a saúde da Maia e do Norte do país”

Também em declarações, António da Silva Tiago afirmou que este é “um grande investimento para a saúde da Maia e do Norte do país”.

O Presidente da Câmara Municipal da Maia mostrou-se muito satisfeito com o projeto e garantiu que “a Maia vai sempre responder à Cruz Vermelha para tudo o que faça de bem ao concelho”.

Emília Santos, vereadora da Saúde, explicou que esta é “uma aposta da Cruz Vermelha Portuguesa e que merece o apoio da Câmara Municipal da Maia”. A vereadora disse ainda que o apoio do município teve uma condição, a de três camas estarem sempre disponíveis para munícipes.

Sobre o valor em concreto deste apoio, Emília Santos explicou que “o que está aprovado em reunião de Câmara é um apoio na ordem dos 600 mil euros”, sendo que há margem para aumentar esta verba. Destes 600 mil euros, 250 mil são para apoio na aquisição do edifício, 250 mil para apoio nas obras e 100 mil para equipamento.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.