O prazo para a limpeza dos terrenos terminou a 15 de maio. Agora a GNR está a multar.

A data limite para a limpeza de terrenos terminou no dia 15 de maio, depois de ter sido estendida por mais dois meses.

Cozinca

Esta iniciativa pretende prevenir e proteger as florestas contra incêndios e, quem não cumprir de forma voluntária, pratica uma contraordenação cuja coima pode ir dos 280 euros até aos 10 mil euros, no caso de pessoa singular, e dos 1600 euros aos 120 mil euros, no caso de pessoas coletivas.

Agora, ao que a GNR informa, já está a ser feita a fiscalização destes terrenos e, no caso de incumprimento, estão a ser a ser passadas multas. Segundo o JN, os militares da GNR já registaram meia centena de autos, sendo que o distrito de Braga é o que mais preocupa as autoridades.

Os proprietários, arrendatários, usufrutuários ou entidades que, a qualquer título, detenham parcelas de terreno, vizinhas a edifícios, são compelidos a proceder à gestão de combustível e à remoção de resíduos, numa faixa de 50 metros à volta de edifícios. 

Apesar desta diretiva, lembre-se que não é aconselhável fazer queimas e queimadas em tempo quente. Em Braga, por exemplo, as queimas e queimadas estão proibidas entre 8 e 12 de junho, devido à previsão de altas temperaturas.

20 concelhos em risco máximo de incêndio

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) já tinha anunciado que, esta semana, as temperaturas podiam subir até aos 36ºC e o calor trouxe também uma ameaça de incêndio.

Esta terça-feira, 8 de junho, vinte concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Castelo Branco, Santarém, Guarda e Bragança estão em risco máximo de incêndio e outros 60 de Bragança a Faro estão sinalizados com risco muito elevado de incêndio.

O alerta foi dado pelo IPMA, que avalia o risco de incêndio em cinco níveis, desde o reduzido ao máximo. O instituto revela que em algumas regiões de Portugal Continental o risco pode intensificar-se até ao final da semana.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.