Partilhas

Em contraste com a situação pandémica e socioeconómica do país, o presente mês de Julho ficará na história pelas melhores razões, e cujas causas tem o epicentro no território e nas pessoas da Maia.

Cozinca

O nascimento da Universidade da Maia (UM) é mais do que um reconhecimento pretérito pelo crescimento exemplar e incontestável de um vasto ecossistema de valorização socioeconómica, nascido com o ISMAI há três décadas. Uma história que alcançará o trigésimo aniversário no próximo dia 2 de Outubro, marcada pela geração de conhecimento e inovação transferido à sociedade.

É, acima de tudo, um reconhecimento com olhos postos no Futuro!

O universo da Universidade da Maia nasce com um capital de notoriedade reconhecido internacionalmente pela atividade do ISMAI e, mais recentemente, pelo IPMAIA. A excelência da vasta oferta formativa – exemplos do desporto, ciências empresariais, inovação tecnológica, psicologia, entre tantas outras – com cobertura até ao nível de doutoramento, tem tido um papel preponderante no desenvolvimento do território onde se insere. Este papel estende-se a todo o país e à região norte da Península Ibérica, mas sendo centrada no concelho da Maia, é motivo de regozijo de todos os maiatos.

A simbiose entre a instituição e a Maia faz-se em diversas dimensões de cooperação estratégica: na oferta formativa vocacionada para o território e para o tecido empresarial maiato, pela promoção da Maia, pela partilha de meios e infraestruturas, na dinamização socioeconómica do concelho e no reforço da sustentabilidade da marca “Maia” associada à competitividade territorial e de atração de investimento.

A Universidade da Maia reveste-se de um relevante instrumento de reforço do desenvolvimento local, de coesão social, da competitividade territorial e da sustentabilidade das redes.

O futuro próximo vai exigir à sociedade, e às cidades em particular, uma grande capacidade de adaptação e flexibilidade socioprofissional. Novas competências serão exigidas individual e coletivamente, em ciclos de mudança cada vez mais curtos, pelo que a proximidade aos “centros de competências e conhecimento” constitui uma vantagem territorial.

Não tenho dúvidas que a UM será um parceiro prioritário na viagem coletiva que o futuro testemunhará para os maiatos, nomeadamente como facilitador de acesso ao conhecimento e às competências individuais.

A Universidade da Maia é a única universidade portuguesa, instalada fora de uma capital de distrito. A Maia está de parabéns e orgulhosa por contar com esta instituição de excelência… para o futuro!

Emília Santos
Vereadora do Pelouro da Educação e Ciência
Câmara Municipal da Maia

 

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas leem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.