Notícias Maia

5000 livros “A Viagem de Alexandra” serão distribuídos pelos alunos do 1º ciclo

Partilhas
© DR/Notícias Maia

Decorre a 23 de novembro, pelas 10.30h, a apresentação da reedição do livro “A Viagem de Alexandra”, de Papiniano Carlos, com ilustração de Susana Santos, na escola EB1 da Giesta.

No âmbito da Evocação do centenário do nascimento do escritor do Papiniano Carlos, o Pelouro da Cultura da Câmara Municipal da Maia, em colaboração a Direção da Organização Regional do Porto do PCP e com as Edições Avante, vai apresentar no próximo dia 23 de novembro, às 10h30, na Escola EB 1 da Giesta – Biblioteca Escolar Papiniano Carlos, em Pedrouços, a reedição do livro “A Viagem de Alexandra”, que nesta nova versão foi ilustrado por Susana Santos.

Será um momento simbólico, com a presença da ilustradora, a entrega de 5.000 exemplares aos alunos do primeiro ciclo da rede pública do Concelho da Maia.

Sobre Papiniano Carlos

De seu nome completo Papiniano Manuel Carlos de Vasconcelos Rodrigues, nasceu em Lourenço Marques a 9 de novembro de 1918.

Aos 10 anos veio com a mãe para o Porto e depois para a Maia, tendo frequentado os estudos secundários no Liceu Alexandre Herculano e ingressado na universidade. Em 1942 publica “Esboço”, um livro de poesia que constitui a sua primeira obra editada.

Em 1946 sai “Estrada Nova” – Caderno de Poemas (com a particularidade de a capa ser de Júlio Pomar) e que teve muita aceitação pelo público e pela PIDE, já que esta a apreendeu pouco depois de publicada. Começa aqui uma espécie de jogo do gato e do rato, infelizmente comum à época, entre publicação e apreensão.

À escrita, ao ativismo político (juntou-se ao PCP) e à intervenção cívica junta-se a atividade cultural, tendo sido, por exemplo, colaborador das revistas “Seara Nova” e “Vértice” e dirigente do Círculo de Cultura Teatral do Teatro Experimental do Porto.

Em 1962 publicou “A Menina Gotinha de Água”, livro de literatura infantil que se constitui no seu maior êxito editorial, e que é uma das grandes responsáveis pela renovação deste género literário, sobretudo da sua função educativa. Abriu as portas a uma plêiade de escritores para público infantil de muito mérito.

Entre outros livros, distribuídos pela Poesia, pela Dramaturgia e pela Ficção, publicou: Mãe Terra (poemas, 1948); As Florestas e os Ventos – contos e poemas (1952); A rosa nocturna (crónicas, 1961); A ave sobre a cidade (poemas, 1973), O rio na Treva (romance, 1975) e A Memória com Passaporte: Um tal Perafita na ‘Casa del Campo’ (memórias, 1998).

Para a infância e juventude escreveu ainda: Luisinho e as andorinhas (1977), O grande lagarto da pedra azul (1989) e A Viagem de Alexandra (2008).

Morreu em Pedrouços, Maia, a 5 de dezembro de 2012.

Sobre o livro

“Esta obra proporciona uma viagem em que a ciência e o sonho, o real e o onírico se cruzam expressivamente. “O Sonho de Alexandra”, uma menina internada no hospital após um atropelamento, é a matéria ficcional deste conto em que, metaforicamente, se conta o percurso ou a viagem do sangue, identificado com um imenso rio de 100 000 Km, a partir de múltiplas sugestões e referências geográficas e culturais, inscritas no Património da Humanidade. Estes elementos, aliados às inúmeras menções de âmbito anatómico, por exemplo, fazem desta obra um objeto que proporciona um contacto lúdico com a Ciência. É fácil a aproximação dos jovens leitores a esta história relatada com vivacidade e entusiasmo, a partir de um discurso sensorial, por vezes, até, sinestésico, e frequentemente marcado por um tom coloquial e dialógico.”, Sara Reis da Silva.

Entretanto, a Biblioteca Municipal da Maia tem patente, até 24 de novembro, uma exposição com o título “Papiniano Carlos – Escritor Insubmisso”. No dia 5 de novembro, realizou-se uma sessão evocativa do centenário do nascimento do escritor, com a presença de diversos convidados.

COMENTE

Publicidade

Publicidade

media & meios

Newsletter

Top