A Lusa já pediu desculpa pelo erro e o editor de Política apresentou a demissão do cargo.

A polémica está lançada e em causa está uma notícia feita pela Agência Lusa onde, em frente ao nome da deputada socialista Romualda Fernandes, se lê, entre parênteses, a palavra “preta”.

Cozinca

Nesta quinta-feira, 13 de maio, a Lusa transmitiu uma notícia sobre a constituição da comissão de revisão constitucional onde, no corpo do texto, quando lista os deputados “suplentes do PS”, faz menção à deputada do PS como “preta”. Note-se que, sendo a Lusa uma Agência Noticiosa, a informação lá gerada é enviada para dezenas de órgãos de comunicação.

Neste caso, aparentemente sem perceber a referência racista, os jornais Expresso e pel’O Observador publicaram a notícia na íntegra. A palavra “preta” foi entretanto já retirada de ambas as publicações, tendo sido feito um pedido de desculpa, mas a polémica já estava lançada nas redes sociais.

Multiplicou-se a indignação e, no mesmo dia 13 de maio, a Agência Lusa partilhou um pedido de desculpas onde “lamenta profundamente o erro” onde “uma deputada (…) surge identificada de modo inaceitável, contra todas as regras éticas e profissionais constantes no código deontológico”.

No mesmo comunicado a Lusa garante que vais proceder a uma “averiguação sobre o que aconteceu”.  Entretanto, ainda na noite de quinta-feira, foi divulgado que o editor de Política da Agência noticiosa, José Pedro Santos, apresentou a demissão do cargo.

PS repudia notícia da Lusa e exige pedido de desculpas

Numa nota assinada pela líder parlamentar socialista, Ana Catarina Mendes, a direção da bancada do PS “repudia veementemente a notícia sobre a constituição da Comissão Eventual de Revisão Constitucional que identifica a Deputada Romualda Fernandes de forma absolutamente inqualificável”.

“Mais, exige um pedido público de desculpas à Deputada Romualda Fernandes, quer da parte dos autores do texto, quer da parte dos órgãos que o reproduziram publicamente”, salienta-se ainda na mesma nota.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.