Ângelo Ramalho revelou que o caso Luanda Leaks provocou um “bloqueio bancário” que está a paralisar a empresa e que existem “cerca de 30 manifestações de interesse” na compra da posição de Isabel dos Santos.

Em entrevista à Rádio Observador, Ângelo Ramalho, CEO da Efacec, afirmou que a empresa já recebeu quase três dezenas de “manifestações de interesse” de várias geografias e da parte de investidores com vários perfis, desde o industrial ao financeiro. “Estas manifestações de interesse são de várias geografias: Espanha, França, Reino Unido, Alemanha, Médio Oriente, EUA e Portugal”, acrescentou.

DS Crédito

Recorde-se que a Efacec se encontra nesta posição porque Isabel dos Santos decidiu abandonar a empresa e colocar à venda a sua participação de 67,2% no mercado. As propostas vinculativas terão de ser entregues até 26 de junho.

Esta saída de Isabel dos Santos da Efacec surge no seguimento do caso Luanda Leaks, onde a empresária e filha do ex-presidente de Angola está a ser investigada por, alegadamente, ter retirado dinheiro público angolano através de paraísos fiscais.

Neste sentido, e por estar a decorrer esta investigação, Ângelo Ramalho afirma que o caso provocou um “bloqueio bancário” que dura desde o início do ano e que está a paralisar a empresa.. “Estamos há seis meses sem relação fluída com a banca“, disse o CEO.

Ângelo Ramalho reconhece que “nada pior pode acontecer a uma organização empresarial do que ter um acionista fragilizado” visto que essa fragilidade afeta a confiança e a reputação da empresa. “O nosso desejo é que este processo se materialize em ofertas que interessem a todas as partes e que garantam a prioridade da empresa”, concluiu o CEO.

Isabel dos Santos: MP abre inquérito por suspeita de fraude na compra da Efacec

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.