Com a subida do nível de risco há agora novas medidas em vigor no concelho. Ministra informou que ritmo de transmissão “é menor do que nas últimas semanas”.

Após a reunião de hoje do Conselho de Ministros, quinta-feira dia 22 de julho, foi anunciado que a Maia passa a estar incluída no grupo de municípios de risco muito elevado, sendo que na atualização da passada semana encontrava-se no patamar imediatamente inferior, ou seja, risco elevado. Isto significa que há novas medidas em vigor no concelho.


Nos concelhos de risco muito elevado, que é agora o caso da Maia, onde se regista pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência superior a 240 casos por cem mil habitantes nos últimos 14 dias, aplicam-se as seguintes regras:

  • Limitação da circulação na via pública a partir das 23.00h.
  • Restaurantes podem funcionar até às 22.30h. Às sextas-feiras a partir das 19.00h e aos sábados, domingos e feriados durante todo o dia, o acesso a restaurantes para serviço de refeições no interior está permitido apenas aos portadores de certificado digital ou teste negativo. A limitação do número do número de pessoas por mesa mantém-se: máximo de 4 pessoas por mesa no interior e de 6 pessoas por mesa na esplanada;
  • Exigência de teste negativo ou certificado digital para o acesso a estabelecimentos turísticos e de alojamento local;
  • Teletrabalho obrigatório quando as atividades o permitam;
  • Espetáculos culturais até às 22.30h;
  • Casamentos e batizados com 25 % da lotação;
  • Comércio a retalho alimentar até às 21.00h durante a semana e até às 19.00h ao fim de semana e feriados;
  • Comércio a retalho não alimentar e prestação de serviços até às 21.00h durante a semana e até às 15.30h ao fim de semana e feriados;
  • Permissão de prática de modalidades desportivas de médio risco, sem público;
  • Permissão de prática de atividade física ao ar livre até seis pessoas e ginásios sem aulas de grupo;
  • Eventos em exterior com diminuição de lotação, a definir pela DGS;
  • Lojas de Cidadão com atendimento presencial por marcação.

A atualização da situação foi feita pela ministra Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, ao início da tarde.

Há agora 29 concelhos em situação de alerta (acima de 120 casos por 100 mil habitantes), 56 concelhos em risco elevado (eram 44 há uma semana) e 61 concelhos em risco muito elevado (46 na semana anterior).

A incidência a nível nacional é neste momento de 421,3 casos por cada 100 mil habitantes e o R(t) continua acima de 1. Mesmo assim, a ministra destacou que “o nível de transmissão é menor do que foi nas últimas semanas” e que “esse movimento é claro no gráfico”, sendo que “o vermelho é menos denso do que era há umas semanas”.

“Isto significa que esta semana não são alteradas as regras”, sublinhou a ministra, recordando que na próxima semana haverá nova reunião com os especialistas, onde serão definidas as novas medidas.

Concelhos em risco muito elevado

  • Albergaria-a-Velha
  • Albufeira
  • Alcochete
  • Alenquer
  • Aljustrel
  • Almada
  • Amadora
  • Arraiolos
  • Aveiro
  • Azambuja
  • Barreiro
  • Batalha
  • Benavente
  • Cascais
  • Espinho
  • Faro
  • Gondomar
  • Ílhavo
  • Lagoa
  • Lagos
  • Lisboa
  • Loulé
  • Loures
  • Lourinhã
  • Lousada
  • Mafra
  • Maia
  • Matosinhos
  • Mira
  • Moita
  • Montijo
  • Nazaré
  • Odivelas
  • Oeiras
  • Olhão
  • Oliveira do Bairro
  • Palmela
  • Paredes
  • Pedrógão Grande
  • Peniche
  • Portimão
  • Porto
  • Póvoa de Varzim
  • Santo Tirso
  • São Brás de Alportel
  • Seixal
  • Sesimbra
  • Setúbal
  • Silves
  • Sines
  • Sintra
  • Sobral de Monte Agraço
  • Tavira
  • Vagos
  • Valongo
  • Vila do Bispo
  • Vila Franca de Xira
  • Vila Nova de Famalicão
  • Vila Nova de Gaia
  • Vila Real de Santo António
  • Viseu

Concelhos em risco elevado

  • Águeda
  • Alcobaça
  • Alcoutim
  • Amarante
  • Anadia
  • Arruda dos Vinhos
  • Avis
  • Barcelos
  • Bombarral
  • Braga
  • Cadaval
  • Caldas da Rainha
  • Cantanhede
  • Cartaxo
  • Castelo de Paiva
  • Castro Marim
  • Chaves
  • Coimbra
  • Constância
  • Elvas
  • Estarreja
  • Fafe
  • Felgueiras
  • Figueira da Foz
  • Guarda
  • Guimarães
  • Leiria
  • Marco de Canaveses
  • Marinha Grande
  • Mogadouro
  • Montemor-o-Novo
  • Montemor-o-Velho
  • Murtosa
  • Óbidos
  • Ourém
  • Ovar
  • Paços de Ferreira
  • Paredes de Coura
  • Penafiel
  • Porto de Mós
  • Rio Maior
  • Salvaterra de Magos
  • Santa Maria da Feira
  • Santarém
  • Santiago do Cacém
  • São João da Madeira
  • Serpa
  • Torres Vedras
  • Trofa
  • Valpaços
  • Viana do Castelo
  • Vila do Conde
  • Vila Real
  • Vila Viçosa
  • Vizela

Concelhos em alerta

  • Aljezur
  • Almeirim
  • Almodôvar
  • Amares
  • Beja
  • Bragança
  • Celorico de Basto
  • Cinfães
  • Cuba
  • Entroncamento
  • Esposende
  • Évora
  • Freixo de Espada à Cinta
  • Mealhada
  • Miranda do Douro
  • Mirandela
  • Montalegre
  • Moura
  • Odemira
  • Oliveira de Azeméis
  • Pombal
  • Ponte de Lima
  • Póvoa de Lanhoso
  • Resende
  • São João da Pesqueira
  • Tomar
  • Torres Novas
  • Vale de Cambra
  • Vila Pouca de Aguiar
COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.