Tendência de abrandamento tanto na criação como na dissolução de pessoas coletivas foi similar ao nível nacional e da Área Metropolitana do Porto.

Apesar de todos os efeitos causados pela pandemia da Covid-19, o número de empresas continuou a crescer na Maia, à semelhança do que aconteceu ao nível nacional e da Área Metropolitana do Porto. O saldo mantém-se positivo, fruto de serem mais as criações de novas sociedades do que as dissoluções das já existentes.

Cozinca

Em março de 2020 o saldo maiato foi positivo, em 16 empresas, fruto de 30 constituições e 14 dissoluções. Face ao mesmo mês de 2019, o resultado, apesar de positivo, demonstra um abrandamento evidente, dado nesse período o balanço ser positivo em 44 empresas.

Quanto a abril de 2020, o saldo voltou novamente a ser positivo, desta vez em apenas 9 empresas (15 constituições e 6 dissoluções). Em 2019 o número de empresas tinha crescido em 37, furto de 56 constituições e 19 dissoluções.

Saldo de pessoas coletivas e entidades equiparadas

Território Abril de 2019 Abril de 2020 Diferença
Portugal +2434 +500 -79,46%
Área Metropolitana do Porto +460 +66 -85,65%
Vila Nova de Gaia +31 -1 -103,23%
Gondomar +6 +1 -83,33%
Maia +37 +9 -75,68%
Trofa +4 +1 -75,00%
Vila do Conde +8 +3 -62,50%
Porto +28 +20 -28,57%
Valongo +5 +4 -20,00%
Santo Tirso +4 +5 +25,00%
Matosinhos +9 +15 +66,67%
O quadro acima analisa, para os meses de abril de 2019 e 2020, o saldo entre a criação e a dissolução de sociedades, assim como a sua variação percentual entre os dois períodos de referência.

A tendência global é claramente de abrandamento, mais significativo nos municípios de Vila Nova de Gaia (-103,23%) e Gondomar (-83,33%), apesar de ter existido um crescimento em Matosinhos (+66,67%) e Santo Tirso (+25%). Mesmo assim, dos territórios em análise, só mesmo Vila Nova de Gaia acabou por ter mais dissoluções do que criações de empresas em abril de 2020.

Neste período em análise, na Maia, o abrandamento foi ligeiramente superior a 75%, ao mesmo tempo que em Portugal foi de quase 80% e na Área Metropolitana do Porto ficou mesmo acima dos 85%.

O Instituto Nacional de Estatística compila mensalmente os dados referentes à constituição e dissolução de pessoas coletivas e entidades equiparadas, sendo que os dados mais recentes foram divulgados a 20 de maio e referem-se ao mês de abril de 2020.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.