Esta é a segunda greve dos trabalhadores dos Correios de Portugal em duas semanas. Na Maia, a adesão do turno da noite foi superior a 90%.

Depois da paralisação no dia 29 de maio, os trabalhadores dos Correios de Portugal voltaram a parar desde a meia-noite deste dia 12 de junho. O pagamento do subsídio de refeição em cartão é a principal razão desta greve, à qual que junta a reivindicação por “melhores condições de trabalho”, o protesto contra a “desorganização da empresa” e o “congelamento salarial”.

Cozinca

De acordo com os dados divulgados por fonte sindical, a adesão à greve dos trabalhadores dos CTT durante o turno da noite (registada na madrugada) atingiu valores superiores aos 90% na Maia e em Lisboa. Para o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT) os dados apontam para uma participação “ainda maior do que a verificada no passado dia 29 de maio”.

Num comunicado, os CTT referiram que a greve abrange ambas as redes da empresa – a rede de distribuição postal (carteiros) e a rede de atendimento (lojas CTT) -, mas não a rede de Postos de Correio explorados por parceiros dos CTT, nem os agentes que prestam serviços de pagamento PayShop.

Note-se que os CTT afirmaram que, nos dias de greve, nenhuma taxa de adesão divulgada antes das 12:00h do dia 12 de junho de 2020, ou seja, pode ser baseada em dados completos.

Comissão Europeia aprova apoio de emergência à TAP

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.