fbpx

Notícias Maia

Futebolista do Folgosa condenado no caso “Jogo Duplo”

Partilhas

Pela primeira vez, a justiça federativa portuguesa puniu com multas e suspensão da prática desportiva jogadores e treinadores por manipulação de resultados. No âmbito do caso “Jogo Duplo”, quatro dos 27 arguidos foram condenados.

Hugo Filipe Santos Guedes, mais conhecido por “Moedas”, é um ex-futebolista do Estarreja que agora joga no Folgosa da Maia. Foi sancionado com três anos de suspensão da prática desportiva e terá de pagar uma multa de 1071 euros por corrupção. Foi ainda condenado a 6 jogos de suspensão por ter participado em apostas desportivas.

A condenação surge por se considerar provado que este violou os artigos 129.º e 130.º do regulamento disciplinar, relativos a corrupção ou coação, e apostas desportivas. O artigo 129.º pune “o jogador que, direta ou indiretamente, participe em aposta desportiva relacionada com jogo de futebol” e o seguinte o futebolista que “dê ou prometa recompensa a qualquer agente desportivo do clube adversário”.

O caso “Jogo Duplo” está ligado ao aliciamento de jogadores de futebol em Portugal, para que a equipa dos mesmos fosse prejudicada para beneficiar apostas desportivas. Iniciado em 14 de maio de 2016, o processo envolve antigos jogadores do Oriental, ex-futebolistas do Oliveirense, Penafiel e Académico de Viseu e ainda dirigentes, empresários e pessoas ligadas ao negócio das apostas desportivas. Este julgamento, que teve início a 22 de fevereiro de 2018, conta com 27 arguidos. O Ministério Público pediu a condenação de todos, seis dos quais a penas efetivas de prisão. A leitura da sentença está agendada para esta sexta-feira.

A notícia foi avançada pelo jornal Público e confirmada pela agência Lusa, que tiveram acesso ao acórdão de 127 páginas.

COMENTE

Publicidade

Publicidade

media & meios

Newsletter

Mais Populares

Top