A operação STOP que iniciou às 08h00 de hoje, foi cancelada pelo Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais. O governo afirma que está ainda a “verificar o enquadramento em que a respetiva Direção de Finanças definiu esta ação” e recorda que “as orientações na AT são para atuação proporcional”, sendo que “há hoje mecanismos de penhora electrónica”, em declarações ao SAPO24.

A operação STOP realizada pela GNR com a Autoridade Tributária com o objetivo de cobrar dívidas às finanças, teve início hoje, pelas 08h00. Depois de ser amplamente noticiada pela comunicação social, foi cancelada pelo governo.

Cozinca

O Ministério das Finanças informou ainda que a operação “não foi definida centralmente”, afirmando que está a “verificar o enquadramento em que a respetiva Direção de Finanças definiu esta ação” e recorda que “as orientações na AT são para atuação proporcional”, sendo que “há hoje mecanismos de penhora electrónica”.

 

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.