Partilhas

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) anunciou uma greve nacional da função pública por considerar “inaceitável” aumentos salariais de 0,3%.

A Federação de Sindicatos da Administração Pública (Fesap) anunciou uma greve nacional para dia 31 de janeiro contra a proposta de Orçamento do Estado para 2020 que prevê aumentos salariais na ordem dos 0,3%. A Fesap considera esta proposta “ofensiva” e “inaceitável”.

Convicta

O protesto foi anunciado pelo dirigente da Fesap, José Abraão, em conferência de imprensa, em Lisboa, e vai coincidir com as também já anunciadas manifestações nacionais da estrutura da CGTP (Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses -), da Frente Comum, e com a greve de professores convocada pela Federação Nacional dos Professores (Fenprof). Também o Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado convocou, esta quinta-feira, dia 16, uma greve nacional da função pública para o mesmo dia 31.

José Abraão afirmou que “esta vai ser uma grande greve” e que abrange “todos os trabalhadores da administração pública“.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.