A comparticipação é limitada a um máximo de quatro testes por mês.

Desde 1 de julho que os testes rápidos de antigénio (TRAg) à covid-19 passaram a ser comparticipados a 100%, uma medida para intensificar a sua utilização pela população e reforçar o controlo da pandemia de covid-19.

Cozinca

Há 146 farmácias em Portugal continental que fazem testes rápidos de antigénio à covid-19, no âmbito do regime que prevê a sua comparticipação a 100%, indica uma lista publicada pelo Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. A maior parte das farmácias – há cerca de 2900 no país – não aderiu, pelo menos por enquanto.

Segundo essa lista, na Maia, há duas farmácias a fazerem estes testes com esta comparticipação. Tratam-se da Farmácia de Silva Escura, que fica na Rua Central de Frejufe e da Farmácia Aliança, na Avenida Padre Manuel Alves Rego.

Na página de facebook da Farmácia de Silva Escura, lê-se que é necessário fazer um pré-agendamento, por telefone ou por e-mail, e que nem sempre a resposta a esse agendamento é rápida, tendo em conta o “reduzido número de membros da equipa”. Lê-se ainda que nos dias 15, 16 e 17 de julho as vagas já se encontram preenchidos na totalidade.

Nas outras farmácia do concelho, há testes à venda mas é a própria pessoa que os tem de fazer. 

O regime excepcional e temporário de comparticipação de testes TRAg de uso profissional prolonga-se até 31 de Julho, “sem prejuízo da sua eventual prorrogação”, segundo a portaria que cria o regime excepcional. A portaria, assinada pelo secretário de Estado da Saúde, Diogo Serras Lopes, fixa o valor de dez euros como preço máximo para efeitos de comparticipação.

A comparticipação é limitada a um máximo de quatro testes por mês e por utente e não se aplica aos utentes que têm o certificado de vacinação (que ateste o esquema vacinal completo) ou o certificado de recuperação, nem aos menores de 12 anos.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.