António Lobo Xavier, Presidente da Comissão para a reforma do IRC, propõem que até 2018 a taxa de IRC aplicada as empresas, seja reduzida gradualmente até aos 19%. Esta notícia foi avançada no passado sábado pelo semanário Expresso.

Cozinca

Esta comissão criada em Janeiro com o intuito de estudar o IRC – Imposto sobre Rendimento Colectivo – aponta uma redução da taxa actual de 25% (que com a aplicação da derrama estadual e municipal pode chegar até aos 31,5%) durante os próximos 5 anos. Portugal é dos países europeus cuja carga fiscal é actualmente das mais pesadas.

Uma vez que o tecido empresarial português é fundamentalmente constituído por micro e pequenas empresas, a comissão propõem que seja criado um regime de simplificação da tributação para estas empresas, sendo este mesmo regime opcional, e as empresas que optem por este regime, terão de se seguir pelo modelo de normalização contabilística para micro-entidades e cumprir as obrigações legais de facturação.

Uma das outras fundamentais medidas passa pela redução da burocracia. Propõem-se assim a  Redução dos Preços das Transferências, regime especial de tributação para os Grupos Empresariais e regime de prejuízos fiscais. Este último, propõem a comissão, que passe dos actuais 5 anos para 15 anos.

No caso das SGPS, surge-se ainda que o regime aplicado a estas, seja modificado por forma a eliminar a dupla tributação a que muitas estão actualmente sujeitas.

O anteprojecto de lei está assim preparado e concluído. Segue-se agora uma discussão publica por forma a que no próximo mês de Outubro, (altura da discussão do Orçamento de Estado), tome forma legislativa e seja incluído no próximo Orçamento de Estado e entre em vigor já no próximo ano de 2014.

 

 Fonte: http://www.publico.pt/economia/noticia/empresas-vao-ver-irc-descer-ate-19-em-2018-1600161

 

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.