fbpx

Notícias Maia

Vereador da Câmara da Maia, Jaime Pinho, é candidato a deputado por Aveiro

© DR
Partilhas

Cabeça-de-lista por Aveiro do partido Juntos pelo Povo (JPP), Jaime Pinho, é atualmente vereador da Câmara Municipal da Maia, eleito pela coligação JPP/PS. Lista conta ainda com o candidato à Junta de Freguesia de Pedrouços.

Jaime Pinho, número quatro da coligação “Um Novo Começo” que se candidatou às eleições autárquicas em 2017, é o cabeça de lista por Aveiro do JPP, acumulando ainda as funções de mandatário eleitoral. Atualmente exerce as funções de vereador na Maia, sem pelouro atribuído, juntamente com Francisco Vieira de Carvalho, Sandra Lameiras, Andrade Ferreira e Paula Romão.

Ainda na mesma lista de Aveiro mas em sétimo lugar, figura Carlos Caseira, que foi candidato à Junta de Freguesia de Pedrouços, tendo saído derrotado nas autárquicas de 2017.

Círculo de Leiria

Também em Leiria há candidatos maiatos. O cabeça de lista do Juntos pelo Povo no círculo eleitoral de Leiria é Sérgio Gomes, maiato que foi candidato nas listas da coligação “Um Novo Começo” à Assembleia Municipal da Maia. Nas eleições de 2017 não logrou ser eleito.

Círculo do Porto

Rui Maia, número quatro da coligação “Um Novo Começo” à Assembleia Municipal, ocupa o segundo lugar nos candidatos ao Circulo Eleitoral do Porto, pelo JPP. Helena Pedroso, numero sete à vereação pela coligação PS/JPP, fica com o terceiro lugar no distrito do Porto.

Jaime Pinho tem 57 anos, é licenciado em Marketing e autarca há vários anos. Atualmente é Vereador sem pelouro na Câmara Municipal da Maia, eleito pelo JPP, e candidato a deputado pelo Círculo Eleitoral de Aveiro nas listas do mesmo partido. 

Notícias Maia (NM): Foi eleito e cumpre atualmente o mandato de Vereador na Câmara Municipal da Maia. O que o leva a ser candidato a deputado pelo círculo eleitoral de Aveiro?

Jaime Pinho: O espírito de serviço público conduz-me a uma participação empenhada para servir o País num tempo de total desvalorização da política e dos políticos, num tempo, igualmente, de baixíssimo crédito de poderes fiscalizadores.
Vontade determinada em lutar para melhorar a vida das pessoas e para combater a corrupção, mal maior do Portugal contemporâneo.

NM: O JPP apresenta vários candidatos em vários círculos eleitorais. É objetivo do partido ter uma dimensão nacional e julga ser possível algum candidato ser eleito?

JP: Os partidos são todos de dimensão nacional, o eleitorado ditará a projeção dos partidos e das propostas, considerando, no entanto, as condições desiguais, de partida, referentes, nomeadamente, a diferenças de recursos disponíveis e toda uma séria de dificuldades que se apresentam aos partidos pequenos.

NM: O que pode o deputado Jaime Pinho fazer pela Maia?

JP: Pôr em prática, também na Maia, como é bem necessário, as prioridades programáticas anunciadas pelo JPP-Juntos pelo Povo para ajudar a melhorar o país, de uma forma resumida:

1. Combate à corrupção
Estima-se que a corrupção custa a Portugal, anualmente, mais do que o orçamento para a Saúde. No conjunto da UE as perdas devido à corrupção ascendem a 904 mil milhões de euros anuais, o que corresponde a cerca de 7,9% do produto interno bruto.
Combateremos a corrupção e o compadrio para que o País tenha mais e melhor saúde, educação e apoios sociais.

2. Defesa do meio ambiente
Os territórios terão cada vez mais que adotar medidas conciliadoras das atividades humanas com a Natureza.
O JPP quer promover a qualidade dos ecossistemas pela defesa da Natureza.

3. Educação
Os benefícios económicos, sociais e culturais da educação impõem a adoção de políticas públicas de mais e de melhor investimento.
A economia portuguesa sustenta o desenvolvimento no conhecimento, cujo incremento depende do Estado.
A economia moderna deixa para trás a população ativa não diplomada e a criação de empregos ocorre em setores tecnológicos, de saúde, de serviços comerciais e financeiros e de serviços públicos, onde uma grande parte das funções exige conhecimentos, teóricos e práticos, especializados.

4. Inclusão e proteção social
A crueldade dos números exige atuação eficaz. Os deficientes, os idosos, as vítimas de violência doméstica, os socialmente excluídos são seres humanos e cidadãos de pleno direito e têm de ser tratados como tal.
Criar leis e assinar convenções não basta, temos que adotar medidas concretas de combate a situações de vulnerabilidade das pessoas de menor autonomia e em desvantagem.
O JPP pretende:
– Combater, em trabalho colaborativo com as autarquias locais e as ONG, o grave problema da violência, com enfoque para a violência doméstica.
– Reforçar a inclusão da população idosa pela criação de um programa nacional, a funcionar em redes regionais e locais, de apoio ao isolamento dos idosos, sustentado por incentivos fiscais para entidades parceiras e para voluntariado regulado.
– Criar um programa nacional de emprego público para trabalhadores portadores de deficiência.
– Diminuir a pobreza infantil pela criação de um programa alimentar especial nos estabelecimentos de ensino.
– Reordenar a legislação e reorganizar os organismos públicos na área da inclusão.

COMENTE

Publicidade

Publicidade

media & meios

Newsletter

Mais Populares

Top