Notícias Maia

Lionesa investe 100 milhões para duplicar capacidade até 2025

Partilhas

Centro empresarial vai fazer obras de ampliação e passará a ter uma área de 104 mil metros quadrados, um hotel com 80 quartos, residências empresariais e universitárias, zona desportiva, e um edifício com 25 andares, que será o “maior do Norte de Portugal”.

O centro empresarial Lionesa, situado em Leça do Balio, concelho de Matosinhos, em zona limítrofe ao concelho da Maia, já envolve cerca de 4 mil trabalhadores diariamente. O projeto “Lionesa 2025” vai receber um investimento de 100 milhões de euros, fruto de capitais próprios, e pretende tornar o espaço como “um farol da região”, com capacidade para envolver 12 mil postos de trabalho.

“Vamos passar para quase 105 mil metros quadrados de área bruta locável. Em termos de postos de trabalho neste momento deve andar à volta dos cinco mil e em 2025 vamos passar para cerca de 12 mil, segundo as nossas estimativas. Achamos que o investimento global é inferior a 100 milhões de euros, mas andará muito próximo desse número”, declarou Pedro Pinto, administrador da Lionesa, em dezembro passado.

Já em 2019, segundo o administrador, será possível aos trabalhadores alugar residências T0 (50%), T1 (35%) e T2 (15%), num conceito de “um hotel residência” destinado exclusivamente aos colaboradores da Lionesa. “O nosso hotel não se vai destinar a um público turístico. Não é para turistas. É um hotel para as empresas que trabalham para a Lionesa”, assegurou Pedro Pinto.

Além de alojamento, o espaço passará a ter uma escola internacional, que apesar de ainda não ter sido revelado o nome, ainda não existe o nome, assegura o mesmo administrador, o centro empresarial terá ainda uma obra de Siza Vieira, de aproximadamente 400 metro quadrados, a imitar “uma gruta rupestre”.

Os terrenos para a expansão que necessita este projeto, já pertencem ao Centro Empresarial e pela proximidade ao Mosteiro de Leça do Balio, implicaram conjugar modernidade com História, até porque será construído um bloco de torres centrais com jardins suspensos, com a mais elevada a atingir os 25 andares, que “será o maior edifício do Norte de Portugal”, segundo Pedro Pinto. Será precisamente nesse bloco de torres, que ficarão localizados serviços para a população do Centro Empresarial, entre uma creche, uma agência de viagens, um banco e outros.

Foi avançado que uma das novas multinacionais que estarão no centro empresarial da Lionesa, será a dinamarquesa Vestes, que opera no setor da energia eólica e que vai criar 350 postos de trabalho. Este centro de inovação vai investir entre cinco e dez milhões de euros no Norte do país, e tem um contrato mínimo de dez anos.

COMENTE

Publicidade

media & meios

Newsletter

Top
Fórum da Maia - 30 de novembro - 21.30h

Salvador Martinha

Salvador Martinha vai finalmente apresentar o seu novo espetáculo de Stand-Up, Cabeça Ausente, no Fórum da Maia. Compre já o seu bilhete.
close-link