Maiatos superam segunda posição por mais de 5,8 pontos percentuais

No ano passado, o concelho da Maia encaminhou para a reciclagem 13492 toneladas de resíduos, 20,57% do total de resíduos produzidos no concelho. Isso corresponde à maior taxa entre os oito concelhos que integram o sistema da Lipor: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

DS Crédito

“Analisando a taxa de reciclagem multimaterial, o município com melhor desempenho é a Maia, representando um total de 20,57% de materiais encaminhados para reciclagem, seguido pelo município de Valongo (14,69%)”, lê-se no Relatório Anual de Estatística Lipor 2019, divulgado ontem.

Quanto à valorização de bioresíduos destacam-se os municípios de Vila do Conde (10,78%), Valongo (9,83%) e Matosinhos (9,81%).

A Maia é ainda o município que menor percentagem de resíduos enviou para Valorizção Energética e Aterro Sanitário, com 70,61% no total de resíduos. O relatório da Lipor afirma que “este registo resulta de um maior desvio de materiais recicláveis da fração indiferenciada”.

524195,40 toneladas de resíduos urbanos

No ano passado, a Lipor recepcionou dos oito municípios associados um total de 524195,40 toneladas de resíduos urbanos. Dessas, 70427,92 toneladas deram entrada para a reciclagem multimaterial (13,44%); 45671,48 toneladas para valorização de biorresíduos (8,71%); 396157,78 toneladas para valorização energética (75,57%) e 11938,22 toneladas foram depositadas em aterro (2,28%).

Nos três principais fluxos para reciclagem – papel/cartão, embalagens e vidro – houve um aumento em 6248,80 toneladas face a 2018, tendo sido atingidas as metas, indica o relatório. Esse aumento foi de 1855,06 toneladas (+10%) no vidro, 1536,75 toneladas (+14%) nas embalagens e de 2856,99 toneladas (+17%) no papel/cartão. Houve ainda aumentos nos outros materiais recicláveis, nomeadamente plásticos, esferovite, madeira, resíduos elétricos e eletrónicos e sucatas. No global, todos os municípios apresentam um aumento nos três principais fluxos.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.