Notícias Maia

Maiata reencontra mãe ao fim de 30 anos

©DR/TVI24 - Cartas que Fátima trocou com a mãe e os amigos quando veio para Portugal
Partilhas

Fátima Duarte tem 43 anos e conseguiu reencontrar a sua mãe depois de 30 anos sem qualquer contacto.

A história é contada pela TVI24 e dá conta de uma filha que conseguiu reencontrar a mãe, depois de 30 anos sem a ver ou ter qualquer tipo de contacto. Fátima Duarte deixou o Zimbabwe por vontade do seu pai e veio para Portugal residir na Maia. Local onde ainda vive.

A história de Fátima

Fátima nasceu no Zimbabwe e, aos 11 anos, veio para Portugal apenas com o seu pai. Tentou manter contacto com a mãe e com os amigos, através de cartas, mas a dada altura, deixou de o conseguir fazer porque a correspondência era sempre devolvida.

A mãe de Fátima, Zodwa Zikhali, vivia numa tribo zulu, na região de Gumtree, e trabalhava como doméstica em várias casas. Quando conheceu o pai de Fátima, tinha 24 anos, ele 64. Depois de nascer, Fátima sempre viveu com o pai, mas visitava a mãe na tribo frequentemente. Quando se mudou para Portugal com o pai, com o pretexto de que seria apenas por três anos, Fátima deixou de ter contacto com a mãe. Tinha penas 11 anos. O pai acabara por morrer em 2009, aos 94 anos.

A procura pela mãe

Recentemente, por iniciativa da namorada do filho, Fátima Duarte tentou encontrar a mãe com recurso às redes sociais. Guardava consigo o nome de uma amiga da sua mãe que lhe escrevera na altura e procurou-a no Facebook.

Quando a encontrou, começaram a trocar várias mensagens no Whatsapp. Doroty, o nome que Fátima se lembrava, não mantinha contacto com a mãe da residente na Maia mas disponibilizou-se para a tentar encontrar. Depois de vários contactos com amigos e conhecidos da época, Doroty conseguiu encontrar Zodwa Zikhali. 

Após 30 anos de desencontro, Fátima conseguiu falar novamente com a sua mãe. Agora, explica que “só pensa em ver a mãe com os próprios olhos”.

COMENTE

Publicidade

Publicidade

media & meios

Newsletter

Top