A informação foi avançada pelo presidente da Câmara Municipal da Maia em resposta ao NOTÍCIAS MAIA.

A Câmara Municipal da Maia investiu 5,4 milhões de euros em medidas de combate à pandemia da Covid-19, desde março de 2020. A informação foi avançada pelo próprio presidente da autarquia, António da Silva Tiago, em resposta ao NOTÍCIAS MAIA. “Nós gastamos, em tudo o que esteja relacionado com esta problemática da Covid-19 e da pandemia, qualquer coisa como 5,4 milhões de euros”, garantiu o autarca, explicando que as contas remontam à passada quinta-feira, dia 18 de fevereiro.

Cozinca

Este valor é composto por cerca de 2,7 milhões de euros de despesas com aquisições de bens e serviços e a atribuição de subsídios a diversas entidades, designadamente às IPSS, a que se somam cerca de 1,5 milhões de euros referentes a receitas que deixaram de ser cobradas. A esta verba acrescem os 1,2 milhões de euros para o Programa de Apoio à Economia Local, aprovado no final de 2020.

Entre as medidas de combate à pandemia e aos seus efeitos, postas em prática pela autarquia, Silva Tiago destacou os “apoios às IPSS’s e à economia local, o reforço da higienização e o apoio à população mais frágil”.

No valor de investimento está também englobada a perda de receita dos serviços municipalizados e da empresa municipal Maiambiente, fruto dos descontos aplicados às faturas da Água, Saneamento e Resíduos Urbanos, “que depois teve de ser compensada de alguma forma pela Câmara”. No caso da EMEM, que tem vindo a aplicar isenções do pagamento de estacionamento à superfície, “não houve ainda necessidade de compensar”, explicou Silva Tiago.

Recorde-se que, mais recentemente, a Câmara Municipal reativou o Programa de Emergência Social, um apoio financeiro excecional onde já foi investido mais de um milhão de euros, tendo sido agora reforçado em mais 300 mil euros. Também em 2021, a autarquia anunciou o Programa Extraordinário de Apoio Direto à Economia Local, uma medida para a qual estão destinados 1,2 milhões de euros a fundo perdido, atribuindo um salário mínimo por cada trabalhador das empresas mais afetadas pela pandemia.

No combate à pandemia, a Câmara da Maia disponibilizou ainda testes de imunidade, criou Centros de Acolhimento Covid positivo/negativo, instalou um Centro de Rastreio Móvel para a realização de testes RT-PCR e formou brigadas móveis de rastreio em lares de idosos, lares de infância e juventude, lares residenciais para pessoas com deficiência, escolas e empresas, entre outras medidas. Mais recentemente foi instalado um Centro de Vacinação Covid-19 e foi cedido um Pavilhão Municipal para colocar em funcionamento uma Área Dedicada para Doentes Respiratórios (ADR).

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.