Notícias Maia

Óbitos na Maia crescem quase 30% em 4 anos

Partilhas

Em 2017, face a 2014, morreram mais 238 pessoas (+28%). Vila Nova da Telha apresenta o maior crescimento com 73%.

Estes números advêm de uma mudança demográfica, com o acentuado crescimento e envelhecimento da população, e não necessariamente de um aumento do risco de mortalidade. Além disso, existe uma franja da população cada vez mais idosa que não resiste a fenómenos climatéricos extremos.

Freguesia Óbitos 2017 Óbitos 2014 Variação (%)
Águas Santas 208 176 18,18
Castêlo da Maia 148 106 39,62
Cidade da Maia 283 230 23,04
Folgosa 23 30 -23,33
Milheirós 47 37 27,03
Moreira 98 79 24,05
Nogueira e Silva Escura 56 42 33,33
Pedrouços 147 105 40,00
São Pedro Fins 21 15 40,00
Vila Nova da Telha 64 37 72,97
Segundo o Diário de Notícias, 2018 deverá ser o ano com mais mortes de sempre em Portugal, o que leva a crer que o mesmo seja aplicável à Maia e como tal o número de óbitos na Maia deverá apresentar um novo máximo.

Um estudo do Institute for Health Metrics and Evaluation, financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates e publicado em outubro, mostra que Portugal vai dar um salto na esperança média de vida, da 23ª para a 5ª posição, numa tabela com 195 países que em 2040 será liderada pelo outro país ibérico, a Espanha. Portugal será mesmo o que mais aumenta a esperança média de vida entre os países desenvolvidos, passando dos 81 para os 84,5 anos, apenas 1,3 anos atrás dos espanhóis.

COMENTE

Publicidade

Publicidade

media & meios

Newsletter

Mais Populares

Top