Esquema fornecia televisão por cabo a 500 clientes por todo o país. Rede pirata importava recetores da China para fornecer sinal. Responsáveis pelo esquema terão faturado cerca de 100 mil euros.

Começaram agora a ser julgados no Tribunal de S. João Novo, no Porto, os supostos membros de um grupo que facultava televisão por cabo pirateada a centenas de clientes por todo o país. Segundo o Jornal de Notícias, eram cerca de 500 os clientes deste serviço, que utilizava recetores provenientes da China e que tinha uma mensalidade de 10 euros.

O esquema, que operou entre inícios de 2011 e outubro de 2013, até ser desmantelado pela Policia Judiciária do Porto, era gerido a partir de Gondomar por 15 indivíduos que, durante esse período, terão amealhado, pelo menos, 100 mil euros, conforme as contas das autoridades.

O fornecimento de televisão por cabo era feito a partir de um sistema de “cardsharing”, ou seja, de partilha de cartões. Os líderes do grupo adquiriam um pacote da operadora Zon e ajustavam as boxes que importavam da China para terem livre acesso aos canais de televisão. Esta operação era executada através de um computador localizado em Gondomar e dos computadores pessoais de cada um dos três principais arguidos, segundo o Jornal de Notícias.
Dois dos arguidos eram sócios de empresas de importação de material eletrónico e comércio de equipamento de satélite. O terceiro era técnico informático.

O sinal era transmitido a partir da Maia, Gondomar e Paços de Ferreira, onde estes residiam.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.