O primeiro-ministro, António Costa, anunciou hoje as novas regras para a terceira fase de desconfinamento.

A principais novidades desta terceira fase de desconfinamento, são a abertura dos ginásios e o fim da limitação da lotação dos restaurantes, já a partir de dia 1 de junho.

DS Crédito

Os ginásios vão reabrir segundo as normas de funcionamento definidas pela DGS (que fixou regras específicas de interdição de uso de balneários) e podem funcionar com distâncias de segurança entre os praticantes, normas de desinfeção e utilização de equipamento de proteção por parte dos funcionários.

No caso dos restaurantes, desaparece a regra de lotação máxima de 50%, mantendo-se a necessidade de distanciamento de metro e meio, desde que entre os clientes seja colocada barreira física impermeável. Ou seja, estes estabelecimentos podem optar por manter normas de redução da lotação, ou podem passar para a lotação máxima desde que consigam metro e meio de distanciamento entre mesas, com barreiras físicas impermeáveis a separar.

Também os “cinemas, teatros, salas de espetáculos e auditórios” deverão abrir de acordo com as normas definidas pela direção-Geral de Saúde.

Teletrabalho dependerá de acordo

A partir de 1 de junho, os trabalhadores que sejam imunodeprimidos ou doentes crónicos, com deficiência (superior a 60%) ou pais com filhos em casa continuam obrigados ao teletrabalho. Para todos os outros, este regime passa a depender de acordo entre entidade patronal e trabalhador.

Para quem regressa ao local de trabalho, deverá ser privilegiado o “trabalho desfasado e com equipas em espelho”.

Lotação no transporte aéreo

O primeiro ministro revelou ainda que a admissão de lotação máxima dos aviões se deve a regras relacionadas com qualidade do ar. “As razões pelas quais a UE entendeu que as regras da aviação não eram as mesmas que estão a ser aplicadas a outros transportes públicos tem a ver com as regras relacionadas com a qualidade do ar e sistemas das cabines dos aviões e, claro, com a obrigatoriedade de uso de máscaras”, afirmou António Costa.

Estabelecimentos de diversão

Para bares e discotecas não há qualquer alteração, nem é previsível qualquer mudança nos próximos 15 dias.

Medidas especiais em Lisboa

António Costa decidiu ainda tomar medidas especiais na capital, que nos últimos dias tem tido um aumento de casos de COVID-19. A área metropolitana de Lisboa fica assim, com medidas mais apertadas em relação ao resto do País, como por exemplo o facto de serem proibidos ajuntamentos de mais de dez pessoas (no restante território, o limite sobre para vinte).

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.