Partilhas

A população do Castêlo da Maia está preocupada com a falta de acesso causado pela construção da variante à Nacional 14.

No final do encontro entre representantes da Maia, Porto, IP e Governo sobre a questão do congestionamento de trânsito na VCI, Silva Tiago falou aos jornalistas também sobre a falta de uma passagem pedonal na Rua Serafim da Cruz, no Castêlo da Maia.

Notícias Maia

O autarca afirmou que “a nova via [a variante] só irá abrir quando a nova passagem pedonal estiver concluída” e que “isso deverá acontecer dentro de cerca de um mês“.

A questão prende-se com a construção da variante à Nacional 14, que irá do nó do Auchan até Famalicão, e que está a ser construída para reduzir a afluência de carros na EN14. 

A construção desta estrada está a deixar os moradores do Castêlo da Maia preocupados com a falta de passagens pedonais e para veículos motorizados e, inclusive, levou ao envio de uma proposta aprovada em Assembleia de Freguesia do Castêlo da Maia dirigida ao Presidente da autarquia.

O NOTÍCIAS MAIA sabe que esta proposta “referente às obras a decorrer na EN14” levantava problemas como a falta de passagem pedonais e para veículos motorizados. Sobre isso, o Presidente da Câmara Municipal da Maia explica que “será possível transpor a variante à EN14 ao quilómetro 1+400 por parte dos peões uma vez que está prevista a execução na Rua Serafim da Cruz de uma Passagem Superior Pedonal“.

Sobre a passagem dos veículos motorizados, Silva Tiago diz que “não é possível no mesmo sítio, mas sim a sul da Rua Serafim da Cruz, ao km 0+800 através da passagem superior 0.1 na Rua Fonte Cova”.

Também “a norte da Rua Serafim da Cruz, o atravessamento desnivelado para veículos motorizados será efetuado através da passagem superior 1.1 no Nó da Variante com a Via Diagonal ao km 1+700”, explica Silva Tiago.

Num dos pontos desta proposta é também abordado o problema “de toda uma comunidade” que “será fortemente afetada” visto que a variante à Nacional 14 cortou “umbilicalmente toda essa proximidade e gerado alternativas desajustadas, longas e inaceitáveis” Sobre isso, Silva Tiago explica que deu a conhecer “às entidades competentes” os impactes negativos locais, de índole social “decorrentes das dificuldades na acessibilidade das populações residentes”.

Maia, Porto, IP e Governo juntos para descongestionar a VCI

 

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.