O Partido Socialista da Maia rompe com a coligação “Um Novo Começo” e avança com candidatura própria para as eleições autárquicas. Teresa Almadanim é a primeira mulher a ser candidata à Câmara da Maia pelo partido.

É oficial. O Partido Socialista tem, pela primeira vez, uma mulher candidata à Câmara da Maia. O nome de Teresa Almadanim foi aprovado na noite desta quinta-feira, 6 de maio, em comissão política. A maioria dos socialistas da Maia decidiu romper com a coligação “Um Novo Começo”, liderada por Francisco Vieira de Carvalho e optou por uma candidatura própria.

Cozinca

O Partido Socialista garante que esta é uma “candidatura forte, de príncipios e ganhadora”.

Ana Teresa d´Oriol Pena Mousinho Almadanim nasceu em fevereiro de 1971, em Lisboa. Viveu no Alentejo e Sintra até 1995, altura em que escolheu a freguesia de S. Pedro Fins, na Maia, como sua terra adotiva.

Durante 26 anos aprendeu a ser maiata e foi na Maia que nasceram os seus quatro filhos, representando a Maia a sua identidade.

Teresa Almadanim é, atualmente, Presidente da Câmara de Comércio e Indústria Paraguai-Portugal, cargo que ocupa a convite da Embaixada do Paraguai em Portugal.

Acumula a presidência da CCIPAR com a docência universitária. Desenvolveu uma carreira como docente no ISCTE, na Universidade Católica e no ISEG e trabalhou como consultora internacional na área de Gestão e Marketing na Ásia e na América do Sul. Foi este trabalho que a levou a estreitar relações com o Paraguai.

Ao longo da sua carreira foi executiva em empresas como a Ogilvy & Mather ou o Grupo Amorim, tendo passado pela multinacional japonesa Photon. Foi também empresária, liderando a Ask Two, empresa maiata, por mais de uma década.

É licenciada em Organização e Gestão de Empresas pela Universidade Moderna de Lisboa e pós-graduada em estudos avançados em Gestão pelo ISCTE. É ainda doutoranda em Gestão, também no ISCTE.

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.