ESMaia

Bragança Fernandes recusa as condições do Governo para receber gestão de escolas

Bragança Fernandes é taxativo ao dizer à Antena 1 que “o processo nasceu mal”, desde logo porque a verba proposta pelo Ministério da Educação para as autarquias não cobre as despesas de manutenção das escolas.

Para além disso, o autarca conta que iria receber “cerca de 500 funcionários”. “Juntamente com isso tem que vir um envelope financeiro, porque caso contrário íamos ser altamente prejudicados”, frisa.

O Diário Económico conta que estava previsto que fossem as autarquias a fazer a colocação de docentes no próximo ano letivo, mas o Governo cedeu à exigência dos municípios, que ameaçavam pôr o projeto-piloto em risco.

Fonte: rtp.pt

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *