Bruno Fernandes, o maiato que vai jogar o Mundial na Rússia - Notícias Maia

Notícias Maia

Bruno Fernandes, o maiato que vai jogar o Mundial na Rússia

Partilhas
facebook.com/portugal/

A Maia tem um representante na maior competição desportiva deste verão. Bruno Fernandes, que há poucos anos jogava num campo improvisado, no meio dos três prédios da Coopermaia, em Gueifães, será certamente uma das principais figuras do Mundial de 2018.

Falamos de um dos jogadores indiscutíveis do Sporting na época que agora termina, com exibições pautadas pela elevada qualidade. Aos 23 anos, o sítio transfermarkt.com aponta-lhe um valor de mercado de €30M. Esta época disputou 33 partidas na Liga NOS, apontando 11 golos e contando ainda 10 assistências. Soma 6 internacionalizações pela seleção principal, onde apontou um golo.

Poderia ter jogado pelo FC Porto, quando aos sete anos representava o Infesta, tendo no entanto optado pelo Boavista. Num torneio no campo do Inter de Milheirós, onde Boavista e FC Porto também participaram, Bruno foi abordado no final de um jogo. Um diretor de cada clube foi ter com ele a convidá-lo para ir treinar. Na altura o pai do jogador não tinha carta de condução. Ao contrário do FC Porto, o Boavista tinha uma carrinha que ia buscar e levar os jovens, o que segundo o irmão Ricardo, ex-futebolista e irmão mais velho de Bruno, “facilitava bastante as coisas”.

A ida para o Novara foi decidida quando tinha 17. Apesar de não ser mau aluno, não acabou o 11.º ano. Em Itália, Bruno Fernandes evidenciou-se na Udinese e depois foi contratado pela Sampdoria, onde só esteve um ano.

Enquanto defendeu as cores do Sporting CP, Bruno Fernandes deteve a maior cláusula de rescisão em Portugal. Eram €100M, acima do patamar normal que um clube dos grandes costuma introduzir nos jovens promissores. Só um jogador no Campeonato Nacional teve um valor semelhante, Hulk do FC Porto, que saiu para o Zenit por €60M. Após a violência que se abateu sobre o plantel e equipa técnica do Sporting, o jogador acabou por apresentar a sua carta de rescisão, à semelhança de alguns dos seus colegas, invocando “justa causa“.

Na Rússia, Bruno Fernandes tem a companhia de outros quatros jogadores do distrito do Porto, a saber, João Mário (Porto), André Silva (Gondomar), Bruno Alves (Póvoa de Varzim) e José Fonte (Penafiel).

COMENTE

Newsletter

E-mail
Top