Estamos hoje a enfrentar a nível global circunstâncias de uma enorme adversidade e perigo real.

Na verdade, o risco para a saúde pública é real, preocupando toda a sociedade, que teme pela sua saúde e, principalmente, pela vida. Vida que é o nosso bem maior.

Ordem dos Advogados Maia

Sabemos que o medo que a todos afeta é natural e útil à nossa sobrevivência, mas de nada nos adianta ceder ao alarmismo e ao pânico. Esses estados psicossociais em que a emoção tolhe e quase paralisa a razão, podem bloquear o pensamento crítico e levar-nos a agir de forma insensata e inconsequente. Nem sempre é fácil controlar as emoções, mas nesta situação temos que procurar evitar que se sobreponham à inteligência e à racionalidade.

Não há dúvidas que é fundamental gerir bem a informação e comunicar de forma clara, simples e tão objetiva quanto possível. Mas também é muito importante tomar medidas assertivas de contingência e prevenção que nos permitam ter algum controlo sobre a evolução dos acontecimentos. Pelo menos o controlo que está ao nosso alcance.

A partilha colaborativa da informação e das medidas a tomar, assim como uma efetiva cooperação que facilite a articulação das ações concretas, são formas de arrostar com os problemas comuns que todos os líderes, gestores, empresários e cidadãos responsáveis têm de compreender e adotar em situações de emergência como uma pandemia.

Creio que todos temos consciência que a situação atual exige de nós, sem exceção, um elevado espírito cívico e sentido da solidariedade socialmente responsável, na compreensão de que todos somos responsáveis por todos e a ninguém é dado deixar para trás, seja quem for. Este é um princípio humanista basilar que deve nortear a nossa vida coletiva.

Neste momento de dificuldade e preocupação comum, o meu apelo à comunidade concelhia da Maia é para que procuremos manter a calma, agindo com sensatez, assertividade e responsabilidade, fazendo tudo quanto estiver ao nosso alcance para proteger, primeiramente, os nossos seniores, as nossas crianças e as pessoas que, por algum motivo, se enquadram no grupo das mais vulneráveis.

A comunidade concelhia da Maia pode contar comigo em todos os momentos, como certamente poderá contar com cada um de vós.

António Silva Tiago,
Presidente da Câmara Municipal da Maia

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.