O centro de rastreio à Covid-19 na Maia está a receber centenas de pessoas diariamente. A fila para fazer o teste é superior a um quilómetro.

Se está a pensar em fazer o teste à Covid-19 na Cidade da Maia, prepare-se para uma espera de várias horas. A quantidade de pessoas que estão a recorrer ao centro de rastreio na cidade é tal que a bicha de automóveis já circunda boa parte do enorme quarteirão da cidade desportiva.

Todos os dias, ainda antes de nascer o sol, já se encontram carros prontos a entrar no centro e a azáfama dura até ao encerramento do espaço, por volta das 19 horas.

O NOTÍCIAS MAIA contactou a Câmara da Maia que explicou que esta elevada adesão resulta de três fatores. A Maia tem testes para fazer, não está a agendar os testes por marcação telefónica, permitindo que as pessoas que foram medicamente referenciadas façam o exame por ordem de chegada e pela quantidade de pessoas que têm vindo de várias zonas do país, tais como Braga e Guimarães.

Ao contrário de outros centros de rastreio, como o que está em funcionamento no queimódromo, no Porto, o da Maia não tem feito triagem aos utentes, aceitando todos os que que tenham sido referenciados e pretendem fazer o teste e atendendo tantos quanto possível. Há centros de rastreio que estão a agendar para a segunda e terceira semana de abril.

Os exames são realizados sem que tenha que sair da viatura, sendo inclusivamente desaconselhável estar fora do automóvel na zona envolvente da cidade desportiva, uma vez que os possíveis infetados com o SARS-CoV-2, o novo coronavírus que provoca a Covid-19, encontram-se precisamente no local.

[Atualização às 18:29: Apesar de a notícia nunca referir que qualquer pessoa poderia fazer o teste, reparamos que essa confusão surgiu em alguns leitores, devido à explicação de que os rastreios estão a ser realizados sem marcação. Esclarece-se que não sendo possível agendar previamente, os testes estão a ser realizados por ordem de chegada, ou seja, sem marcação, mas apenas para pessoas que estão referenciadas pelos serviços médicos.]

COVID-19: Há 361 casos positivos na Maia

 

 

COMENTE

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem o NOTÍCIAS MAIA, jornal digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O NOTÍCIAS MAIA é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler o NOTÍCIAS MAIA, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar o NOTÍCIAS MAIA - e só demora um minuto. Obrigado.